Ver Angola

Saúde

Benefícios do café foram tema nas Primeiras Jornadas de Diabetes de Angola

Por que está cientificamente provado que o consumo do café tem efeitos positivos sobre os pacientes diagnosticados com Diabetes tipo II (Mellitus), a nutricionista Nelma Manuel foi a especialista convidada pela Angonabeiro para dar uma palestra sobre o tema, nas primeiras Jornadas de Diabetes de Angola.

:

A Associação dos Diabéticos de Angola (ASDA) organizou as Primeiras Jornadas de Diabetes de Angola, que tiveram lugar no Memorial Dr. António Agostinho Neto, Luanda, nos dias 19 e 20 de Junho de 2015 sob o lema “Diabetes em Angola – um risco real, um risco mortal”.

No âmbito do tema em debate e considerando o crescimento do consumo diário de café pela população angolana, a nutricionista procedeu a uma apresentação sobre os benefícios do consumo do café, no combate à Diabetes tipo II.

Num comunicado enviado ao VerAngola, a Angonabeiro explica que o café é uma mistura composta por centenas de substâncias como carboidratos, lipídeos, vitaminas, minerais e compostos fenólicos e a cafeína é a substância farmacológica activa mais usada no mundo.

Entre os vários benefícios consequentes à sua ingestão, podem-se destacar: aumento do estado de alerta, sensação geral de bem-estar, ligeira acção diurética, dilatação das vias respiratórias, aumenta o peristaltismo gastrointestinal, estímulo do raciocínio e alívio da fadiga física e mental. Além da prevenção das Diabetes Mellitus tipo II, a cafeína também pode ajudar no combate à doença de Parkinson, hepatopatias e demência.

Quanto à dose recomendada, Nelma Manuel sublinhou que os adultos devem consumir 400mg por dia e as mulheres grávidas 200mg.

Estas Jornadas são destinadas aos médicos diabetologistas, pediatras, médicos de outras especialidades, clínicos gerais e estudantes de medicina. O principal objectivo é fomentar a divulgação de informação científica, troca de experiências e aposta na formação dos médicos e estudantes para a detecção de sintomas, prescrição de medicamentos adaptados a cada patologia e os hábitos alimentares e cuidados a ter de forma a melhorarem a qualidade de vida dos seus pacientes.