Ver Angola

Economia

AIPEX: investimentos impulsionam produção interna e importações já diminuiram

Os 25 projectos implementados no país contribuíram para o aumento da capacidade de produção interna e oferta de produtos nacionais.

:

De acordo com a Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), o sector da agricultura registou um aumento de cerca de 17 mil toneladas de produtos diverso no ano passado, particularmente de cereais.

No ramo da produção de bebidas, o aumento foi de cerca de 65 milhões de litros, especialmente de leite UHF, leite condensado e sumos, e no ramo de processamento alimentar atingiram-se quase seis milhões de toneladas de produtos diverso, dos quais massa alimentar, farinha de trigo, farinha de milho, biscoitos e margarina.

De igual modo, registou-se um aumento substancial de produtos de higiene e limpeza, como detergentes, papel higiénico e fraldas, na ordem de um milhão de caixas.

De acordo com uma nota do Governo, o investimento directo estrangeiro permitiu também a criação de uma fábrica de tractores, outra de equipamentos electrónicos (smartphones, tablets e computadores), equipamentos de frio e electrodomésticos (ar condicionado e televisores), e de artigos de cerâmica para construção civil.

"À medida que aumenta a capacidade de produção interna e a oferta de produtos nacionais, assistimos também a uma queda progressiva do volume de importações desses produtos", disse Lello Francisco, administrador executivo da AIPEX.

Em 2018, por exemplo, as importações representavam cerca de 43 por cento do volume de produtos consumidos no país e caíram para 36 por cento em 2019. No ano passado, até ao mês de Setembro, o volume de importação baixou ainda mais, atingindo 22 por cento.

"A tendência das importações é decrescente e resulta não só do aumento da capacidade de produção interna, devido aos investimentos no sector produtivo, mas também de uma combinação de factores económicos, nomeadamente as medidas no mercado cambial e as políticas de apoio à indústria nacional", justificou o administrador executivo.

De uma maneira geral, Lello Francisco disse que os impactos económicos dos projectos implementados são positivos, face aos sinais evidentes da aposta na produção nacional, com uma tendência crescente dos investimentos nos sectores da indústria transformadora (especialmente no ramo de processamento alimentar), agricultura e comércio, incluindo o ramo da prestação de serviços.

Este ano, os esforços da AIPEX estão focados na atracção e captação de investimentos para os sectores da agricultura, visando o aumento da produção de cereais, oleaginosas, leguminosas, bem como para determinados eixos das cadeias produtivas ligados à indústria têxtil, particularmente à produção de matéria-prima, e para os sectores da indústria, pescas e minas.