Ver Angola

Saúde

Covid-19: zungueiras de todo o país vão receber 'kits' de higiene

Um total de 25 mil mulheres zungueiras (vendedoras ambulantes) e em situação de vulnerabilidade vão beneficiar de ‘kits’ de higiene, no quadro do combate à covid-19, doados pelo Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP).

:

A entrega simbólica desta doação, fruto da parceria entre o FNUAP e o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (Masfamu), decorreu esta Quinta-feira em Luanda, no governo da província de Luanda, que recebeu 10 mil dos 25 mil ‘kits’ doados.

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina de Almeida Alves, referiu que os ‘kits’, compostos por uma barra de sabão azul, pasta e escova de dentes, um frasco de álcool gel, um frasco de sabão líquido para a lavagem das mãos, um pacote de pensos íntimos e um pacote de toalhitas de limpeza, será distribuído em todo o país.

No entanto, de acordo com a governante, a capital, Luanda, pelas suas especificidades vai beneficiar de 10 mil ‘kits’.

“Elas destinam-se às mulheres zungueiras, aquelas mães com muitas dificuldades que não conseguem obter esse ‘kit’ de higiene para fazerem face às suas situações de recolha social”, afirmou.

Segundo a ministra, esta doação vem complementar a acção de entrega de cestas básicas a famílias vulneráveis, promovidas pelas autoridades.

Por sua vez, em declarações à Lusa, o representante do FNUAP em Angola, Michel Kouakou, disse que a organização tem trabalhado com o órgão ministerial para apoiar as pessoas vulneráveis, em particular as mulheres.

“Nesse período da pandemia, os dados dizem que as mulheres sofrem muito mais que os homens e a ministra falou dos casos de violência do género, então o nosso trabalho com o Masfamu, com o Ministério do Interior e o da Saúde, é assegurar que daqui a alguns anos não haja mais nenhum caso”, explicou.

Michel Kouakou frisou que o apelo do secretário-geral das Nações Unidas para, em tempo de pandemia, colocar as mulheres no centro das atenções, está a guiar os trabalhos da organização, sendo esta doação um dos exemplos.

O responsável salientou que há muito mais mulheres a necessitarem desta ajuda, realçando que a organização coopera também com outras instituições e em outros projectos, lembrando que há duas semanas foi lançada a campanha "Patrulha Stop Covid" com o governo provincial de Luanda.

Já o vice-governador de Luanda para o sector político e social, Dionísio da Fonseca, disse à Lusa que a prioridade na entrega dos ‘kits’ será para os centros de acolhimento provisórios criados pelo governo provincial.

“São três centros, com um total de 444 pessoas. Temos também muitas pessoas vulneráveis ao nível dos municípios e esses grupos já estão identificados e serão grupos prioritários para esta acção”, sublinhou.