Ver Angola

Banca e Seguros

Lucro do Banco Atlântico cresceu 12 por cento para 30 mil milhões de kwanzas

O Banco Millennium Atlântico, o quinto maior do mercado nacional, atingiu em 2019 um resultado líquido de 30,5 mil milhões de kwanzas, um crescimento de mais 12 por cento comparativamente ao ano anterior.

:

Em comunicado, a que agência Lusa teve acesso, o Banco Atlântico frisou que os resultados alcançados em 2019 devem-se a "uma forte aposta em medidas de eficiência, que permitiram uma redução dos seus custos operacionais de 8,2 por cento face a 2018, o que resultou num rácio de 'cost-to-income' (CTI) recorrente de 47 por cento (menos dois pontos percentuais do que no exercício anterior)".

A instituição bancária terminou "com sucesso" o ano de 2019, no âmbito da Avaliação da Qualidade dos Ativos (AQA), promovida pelo Banco Nacional de Angola, tendo fechado o exercício com um rácio de solvabilidade regulamentar de 14,5 por cento.

O banco informou ainda que, adicionalmente, continuou o seu investimento no fortalecimento das ferramentas de controlo interno, direccionando o seu foco para a gestão dos riscos de balanço, destacando-se um rácio de crédito em risco de 15,7 por cento, menos 1,2 pontos percentuais do que no exercício anterior, e um rácio de cobertura de crédito em risco por imparidade de 130 por cento, mais 29 pontos percentuais do que em 2019.

A nota realçou que, no ano passado, o Atlântico aumentou significativamente a captação de clientes para 2500 diários, o que permitiu aumentar a sua base em cerca de 40 por cento, ultrapassando a meta de 1,8 milhões de clientes.

"Por outro lado, reforçou o seu posicionamento universal com o desenvolvimento de uma proposta de valor que simplifica o acesso do segmento de famílias e negócios de baixa renda ao sistema financeiro, sob o lema "Simplificar para bancarizar", descreveu o banco.

No ano passado, o banco manteve lugar de destaque no financiamento às famílias e às empresas, tendo reforçado as suas relações com contrapartes internacionais, através da contratualização de linhas de financiamento, no valor de cerca de 100 milhões de dólares, com o Commerzbank e com a International Finance Corporation (IFC), para apoio à diversificação da economia.