Sonangol e multinacional norueguesa vão explorar bacia do Baixo Congo

A petrolífera estatal Sonangol indicou esta Quarta-feira ter assinado com a multinacional norueguesa Equinor um novo memorando de cooperação que perspectiva a realização de actividades de exploração conjunta de petróleo na bacia do Baixo Congo.
:
  

Num comunicado enviado à agência Lusa, a empresa refere que o memorando visa permitir também discutir os modelos de operadores para licenças conjuntas que permitam à Sonangol desenvolver a sua competência como operadora petrolífera e empresa de hidrocarbonetos de referência.

Por outro lado, prevê a partilha de experiências para a transformação da Sonangol numa empresa petrolífera comercial e a identificação de potenciais futuros investimentos conjuntos.

O memorando foi assinado pelo presidente do Conselho de Administração da Sonangol EP, Sebastião Gaspar Martins, e pelo presidente da Direcção Executiva da Equinor, Eldar Saetre.

A celebração deste instrumento legal resulta do entendimento alcançado entre as duas empresas em Junho de 2018, "que permitiu a execução bem-sucedida de algumas actividades desenvolvidas pelas partes", lê-se do comunicado.

Em fins de Junho de 2018 as duas empresas assinaram um primeiro memorando de entendimento que previa então o alargamento e aprofundamento da cooperação entre as duas empresas nas áreas de gestão, logística, finanças e pesquisa no sector petrolífero, sobretudo nos blocos 5/06 e 18/15.

Presente no país desde 1991, a Equinor, actual designação da petrolífera norueguesa, que até Maio de 2018 se chamou Statoil, foi operadora nos blocos 38 e 39, no pré-sal da bacia do Kwanza, entre 2011 e 2016.

Mais Lidas