Soraya da Piedade: “O made in Angola nunca esteve tão in”

Soraya da Piedade nasceu e cresceu em Angola, mas foi no Brasil que trilhou o caminho que tornou o seu talento reconhecido. Formou-se em Design de Moda há cerca de cinco anos e desde aí nunca mais parou. Regressou a Luanda, mas não esqueceu a terra que a acolheu. Hoje, vive a criar entre os dois países. Uma aposta que, afirma, é para continuar.
:
  

Mãe de dois filhos, Soraya da Piedade lembra que o gosto pela moda já era uma coisa de criança. “Tive uma infância bastante comum, mas a vontade de criar já se fazia notar”, conta ao VerAngola. Ainda assim, o sonho que sempre a acompanhou só se tornou óbvio muito mais tarde. “Na altura não estava tão claro para mim mas, hoje, olhando para trás percebo que tudo convergia para esta escolha de carreira”.

Foi no Brasil que, anos mais tarde, percebeu que a paixão de outros tempos estava tão viva como a sua vontade de triunfar. Ingressou num curso de Design de Moda e há cerca de cinco anos lançou a marca Soraya da Piedade. O curso, explica, deu-lhe a orientação que precisava para avançar.

Regressou a Luanda já depois de se afirmar como um talento promissor no mundo da moda. “A passagem pelo Brasil fez toda a diferença pois marcou o início da minha carreira e deu-me uma carteira de clientes brasileiras consideráveis”, conta. Talvez por isso, ainda hoje mantenha o seu atelier em Curitiba.

Mas Angola, a terra que a viu nascer, ainda tem muito para dar. E Soraya sabe disso. “O Made in Angola nunca esteve tão in ou tão valorizado, e com isso ganhamos nós criadores pois começamos a finalmente ter o nosso próprio público a querer vestir o que fazemos”, orgulha-se.

Com ideias bem definidas, a estilista aposta num estilo que descreve como “clássico, elegante e intemporal”, direccionado essencialmente para mulheres “fortes e independentes”. Com um público exigente, a estilista optou por conceber peças exclusivas que revelam uma identidade muito própria.  “Naturalmente tenho um fio condutor, um estilo, o que permite que todas as colecções tenham uma identidade característica, fora isto, vale qualquer fonte de inspiração”, assume.

Com vontade de fazer sempre mais e melhor, ideias não faltam. Os projectos são muitos ainda que Soraya não queira levantar, para já, o véu. “Para 2015 eu tenho muitos projetos engatados mas sobre os quais falarei na devida altura. O que pretendo, a longo prazo, é criar uma marca forte e “Top of Mind” para todos os angolanos”, finaliza.

Mais Lidas