Ver Angola

Energia

Consultora diz que preço mais caro do petróleo compensa redução na produção

A consultora NKC African Economics estimou que apesar da produção de petróleo em Angola dever cair 3,7 por cento este ano, o aumento do preço nos mercados internacionais vai garantir um aumento das receitas estatais.

:

"Antevemos que a produção de petróleo em Angola vá cair 3,7 por cento este ano, para 1,27 milhões de barris por dia, devido ao esgotamento dos poços envelhecidos de petróleo, mas a significativa recuperação nos preços vai apoiar a recuperação do valor das exportações petrolíferas e garantir um aumento das reservas externas em 2021", lê-se num comentário à economia nacional.

Na análise, a que a Lusa teve acesso, os economistas desta filial africana da consultora Oxford Economics escrevem que "o volume de reservas internacionais ficou nos 14,3 mil milhões de dólares no final de Janeiro, aumentando face aos 13,8 mil milhões de dólares registados no final de Dezembro de 2020, mas ainda assim cerca de 10 por cento abaixo do valor de há um ano".

Para este aumento das 'poupanças' em moeda externa contribuíram o aumento dos preços do petróleo, para quase 50 dólares por barril, um aumento de 1,2 por cento nas exportações e a subida dos depósitos em moeda externa, no valor de 485 milhões de dólares, dizem os analistas, notando que "apesar da redução das reservas durante 2020, o valor de cobertura das importações permanece adequado".

Além disso, acrescentam, "o Governo continua a receber apoio orçamental de vários credores multilaterais e também obteve um alívio do serviço da dívida por parte dos países do G20, o que ajuda a aliviar os receios sobre um Incumprimento Financeiro ['default'] soberano", o que, juntamente com a previsão de aumento do preço do petróleo para uma média de 61,7 dólares por barril, é positivo para as contas públicas do país.