Ver Angola

Economia

Reservas internacionais líquidas caíram três por cento

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA) disse, na Sexta-feira, que a queda de mais de 3 por cento das reservas internacionais líquidas está ainda “num nível de conforto” e cobre oito meses de importações de bens e serviços.

:

"Trata-se de uma variação perfeitamente aceitável. Podemos ter, mantendo-se um quadro de preço de petróleo ao nível actual, abaixo de 30 por cento, uma pressão maior sobre as reservas internacionais", referiu José de Lima Massano, após uma reunião do Comité de Política Monetária do BNA.

Segundo o governador do banco central angolano, o 'stock' das reservas internacionais brutas situou-se em 16,39 mil milhões de dólares em Fevereiro, contra 16,84 mil milhões de dólares em Janeiro passado, "equivalente a um grau de cobertura de importações de bens e serviços de 8,34 meses".

"As reservas internacionais líquidas fixaram-se em 10,89 mil milhões de kwanzas, o que representou uma diminuição de 3,92 por cento face ao mês de Janeiro", referiu.

De acordo com o governador do BNA, o nível de queda das reservas internacionais "está acima das recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI) e acima das convenções da Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral (SADC)".

O dirigente do banco central angolano sublinhou que o exercício levado a cabo pelas autoridades é de protecção das reservas e de assegurar a solvabilidade externa da economia do país.