Estado investe quase 80 milhões em fábrica para lapidar diamantes no leste

O Governo vai construir uma fábrica de lapidação de diamantes na província diamantífera da Lunda Sul, no leste de Angola, num negócio de 79,31 milhões de dólares.
:
  

A medida surge no âmbito da promoção de esforços para "fomentar a lapidação de diamantes brutos extraídos no país, bem como a sua comercialização para o mercado interno e externo", lê-se num despacho presidencial de 25 de Março, a que a Lusa teve acesso.

Segundo o documento, assinado pelo Presidente João Lourenço, verifica-se uma "necessidade imperiosa" para a construção de uma fábrica de lapidação de diamantes em Saurimo, capital da província da Lunda Sul, de modo a dinamizar o sector diamantífero.

Angola vende anualmente cerca de 1000 milhões de dólares em diamantes brutos, o segundo principal produto de exportação, depois do petróleo.

Do valor aprovado pelo Executivo para este negócio, 77 milhões de dólares serão utilizados para a adjudicação de contratos para a construção do Polo de Atracção de Investimentos e da fábrica de lapidação de diamantes em Saurimo.

Os restantes 2,31 milhões de dólares serão adjudicados para os serviços de fiscalização da execução das obras.

De acordo com o documento, "todos os actos subsequentes no âmbito do procedimento" - como a nomeação de uma comissão de avaliação, a aprovação de um relatório final e a adjudicação dos contratos - ficarão a cargo da Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam), empresa estatal.

Em Fevereiro de 2019, o presidente do Conselho de Administração da Sodiam, Eugénio Bravo da Rosa, estimou, em declarações à imprensa, que a estatal deverá ter até 300 trabalhadores na fábrica de Saurimo.

Mais Lidas