Ver Angola

Comércio

Delta Q Cuia regressa para homenagear mulheres angolanas. Fisty e Nadir Tati assinam novas máquinas

O projecto que se propõe a celebrar com classe dois dos maiores prazeres da vida – o café e a arte – está de volta para homenagear todas as mulheres angolanas naquele que é o seu mês. Assim, a Delta Q convidou três das mais reconhecidas artistas nacionais a criarem três obras exclusivas inspiradas na mulher angolana.

:

No passado mês de Fevereiro e em homenagem ao amor e ao orgulho em ser angolano, a Delta tinha já convidado Van e Daniela Ribeiro a personalizarem duas máquinas de café, inéditas e exclusivas para o mercado angolano. O sucesso desta edição ditou o início da segunda fase desta aposta, que conta com nomes tão conhecidos como Nadir Taty, Fisty ou Daniela Ribeiro, que voltou a aliar-se ao projecto.

A obra de Nadir Tati, estilita, vencedora do prémio de Melhor Designer em 2010, 2011 e 2012 e do Prémio Sirius em 2013, foi intitulada de “Mãe África”. A mulher africana cheia de emoções, lutadora, as suas dificuldades e as cores do continente foram os motes para esta obra de cariz muito pessoal.

Daniela Ribeiro, artista conceituada e com trabalhos apresentados internacionalmente, que se junta ao projecto Delta Q Cuia pela segunda vez, recriou na obra “Coração da Mulher Angolana” o coração de uma mulher com a ajuda de circuitos internos e teclados de telemóveis desconstruídos, elevando o pano africano a outras dimensões.

Já Fisty, artista angolana que iniciou carreira na África do Sul, e a primeira mulher a vencer o conceituado prémio ENSA Arte, inspirou-se na mulher Kuvale e na sua forma de ser para criar a obra “Kuvale V”.

“A mulher angolana é determinada, forte e capaz de ultrapassar todas as dificuldades com um sorriso no rosto. Sendo o Delta Q Cuia um projecto que tem como objectivo apoiar a cultura angolana de uma forma criativa e original, quisemos nesta segunda fase prestar homenagem a estas mulheres que têm cada vez mais um papel activo na sociedade e todos os dias contribuem para o seu desenvolvimento e crescimento”, afirmou José Carlos Beato, director-geral da Angonabeiro, em comunicado remetido ao VerAngola.

O evento de apresentação das novas máquinas Delta Q Cuia decorreu no Bay In e contou com a presença de mulheres da elite politica, social e cultural da sociedade angolana. O projecto Delta Q Cuia foi lançado em Fevereiro deste ano em parceria com a AMI, ao nível da selecção e intermediação com os artistas e do desenvolvimento da componente artística do projecto. A AMI - Adriano Maia Internacional, é uma produtora angolana de arte que assumiu o desenvolvimento das obras e que foram inspiradas no café, no amor e na mulher angolana.