Ver Angola

Comércio

União de Exportadores vai prestar apoio especializado à exportação e internacionalização das empresas

A União dos Exportadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, apresentada esta semana, pretende ser uma organização pioneira no mundo da lusofonia. Os objectivos passam por estimular a internacionalização e criar uma marca única entre as organizações e diversas empresas do espaço lusófono.

:

"Pretendemos criar um mercado único dos países membros da CPLP. Somos uma organização pioneira no mundo da lusofonia e um dos nossos objectivos é promover negócios de qualidade e prestar apoio especializado à internacionalização das empresas sobretudo, das Pequenas e Médias Empresas (PME)", disse em Portugal o presidente da UE-CPLP, Mário Costa.

A organização surge no contexto da Confederação Empresarial da CPLP, como o seu "braço económico" e conta já com mais de 400 organizações associadas dos vários países lusófonos. Um dos principais objectivos passa pela promoção de negócios entre as partes. "Cada país [da CPLP] tem as suas necessidades. Nós fazemos um levantamento exaustivo dessas necessidades, damos apoio especializado à exportação e internacionalização das empresas, acesso à rede de clientes e importadores, co-financiamento de projectos e acesso aos programas de incentivo à exportação", adiantou. Para o efeito, a organização disponibiliza ainda um conjunto de serviços como o acesso à plataforma B2B, em que quem quer exportar mostra os seus produtos e serviços.

A organização de feiras, salões e missões empresariais nos países da CPLP, a análise de mercados, consultoria e apoio na elaboração e apresentação de projectos e consultoria empresarial direccionada para a exportação são alguns dos serviços disponibilizados aos associados. "Queremos eliminar obstáculos. Dentro da CPLP temos de tudo, desde a fonte da matéria-prima até ao produto final. O mais difícil, por vezes, é comunicar e nós temos uma ferramenta que é a língua [portuguesa] ", sublinhou o responsável da UE-CPLP.

Para o secretário-geral da CE-CPLP, José Lobato, a comunidade lusófona é um mundo de potencialidades de grandeza: "Há que lançar o desafio e criar espaços de negócios". "Esta é uma oportunidade que temos de sensibilizar para a inovação e criatividade e não para o espírito aventureiro", disse. José Lobato disse ainda que a CPLP é uma "marca de excelência", fruto da sua própria realidade e do seu trabalho e adiantou que um marco importante para os países membros "é a criação de autos sustentabilidade dentro da comunidade".

Os países da CPLP alcançam um mercado de 650 milhões de consumidores e a soma do Produto Interno Bruto (PIB) dos seus países alcança um valor aproximado de 2,2 bilhões de dólares sendo que o português é a quinta língua mais falada no mundo.