Ver Angola

Economia

Moeda nacional valoriza face ao dólar e euro desde o início do ano

Desde o início do ano, que a moeda nacional tem vindo a estabilizar e a valorizar-se: o kwanza valorizou 0,3 por cento em relação ao dólar e 2,6 por cento face ao euro. Uma pequena valorização que representa um decréscimo na necessidade de se utilizar moeda estrangeira para transferências para o estrangeiro e importações.

:

No espaço de um mês, o kwanza valorizou 0,3 por cento face à moeda americana. Segundo o Expansão, no início de 2021 o dólar valia, no Banco Nacional de Angola (BNA), 650,51 kwanzas, enquanto no final de Janeiro o valor se fixava nos 648,37 kwanzas, representando uma valorização na ordem dos 0,3 por cento.

O mesmo também se verificou em relação à moeda europeia: num mês a moeda nacional valorizou 2,6 por cento. No início do ano, o euro valia 799,74 kwanzas, enquanto esta Quarta-feira o seu valor desceu para os 779,54 kwanzas.

Vários especialistas consideram que o kwanza já terá terminado a sua fase de ajustamento depois de ter, em 2018, ter começado a ser feita uma mudança na política cambial. Por essa razão, a moeda nacional já estará perto de encontrar o seu equilíbrio.

Entre as reformas cambiais, está a entrada da plataforma FGX Bloomerg no mercado, que veio permitir facilitar o acesso ao processo de venda de divisas e assim aumentar o número de participantes neste processo.

Depois de o BNA ter permitido as empresas petrolíferas, de diamantes e o Tesouro Nacional entrarem no mercado cambial, estas passaram a vender divisas estrangeiras através da FGX Bloomerg. Por exemplo, na área diamantífera, as negociações de divisas passaram a ser feitas pelas empresas que trabalham nas minas de exploração do país.

Estas mudanças permitiram ao mercado cambial adquirir mais recursos em moeda estrangeira por parte de vários fornecedores, reduzindo assim a presença do BNA nos leilões de divisas.