Ver Angola

Comércio

Ministério da Indústria e Comércio investiga importação ilegal de farinha de trigo e de milho

O Ministério da Indústria e Comércio está a investigar o "excedente de farinha de trigo e de milho" no mercado por constatar "indícios" de que os produtos tenham entrado em Angola "à margem" das normas de importação.

:

Em nota tornada pública e que a Lusa teve acesso esta Sexta-feira, o ministério garante esclarecer a situação, nos próximos dias, considerando que a mesma "ameaça os esforços do sector industrial no apoio e incentivo à produção nacional".

Segundo o Ministério da Indústria e Comércio o excedente de farinha de trigo e farinha de milho nos estabelecimentos comerciais e mercados foi detectado no âmbito de uma averiguação que a Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) tem realizado.

As acções da ANIESA, órgão tutelado do referido ministério, decorrem no "quadro da estratégia do executivo angolano de diversificação da economia, diminuição das importações, protecção à produção nacional e garantia da segurança alimentar".

Na sequência do levantamento do stock existente de alguns produtos da cesta básica, sobretudo da farinha de trigo e de milho, refere-se no documento, a ANIESA "constatou haver um excedente que contraria os números oficiais de licenciamento de importação".

"Pelo que, facilmente se pode constatar que há forte indício de que os produtos em causa terão entrado em território nacional sem cumprir com os normais procedimentos de importação", lê-se na nota.

Sem especificar a quantidade do excedente, o Ministério da Indústria e Comércio compromete-se apenas em continuar o trabalho liderado pela ANIESA, garantindo "esclarecer a situação nos próximos dias".