Ver Angola

Saúde

Mais de 200 candidatos “erradamente informados” sobre local do exame não conseguiram realizar prova

Mais de 200 candidatos não conseguiram fazer o exame depois de terem sido "erradamente informados" sobre o local onde iria decorrer as provas de ingresso para o sector da saúde. Apesar dos incómodos causados, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, já veio a público pedir desculpa e revelou que os visados vão poder repetir a prova, durante a próxima semana, apesar de o prazo de realização dos exames terminar esta Sexta-feira.

:

A governante reuniu-se com os lesados no Instituto Médio Alda Lara, onde lamentou o sucedido, deixando a promessa de que vai ser agendada uma segunda data para a realização da prova.

"Em nome do Ministério da Saúde, viemos encontrar soluções pacíficas, para que os exames decorram sem problemas", começou por dizer a ministra, citada pelo Jornal de Angola. "A quantidade de candidatos é grande, houve alguma desinformação e nós admitimos, mas, também muita gente nunca consultou o site para saber onde fazer os exames", completou.

"O que aconteceu ontem [Quinta-feira] é que alguns candidatos (...) foram erradamente informados que deveriam fazer o exame no Insituto Alda Lara", explicou, adiantando que alguns candidatos "chegam tarde, não consultam os sites e não sabem em que escola, sala ou horário efectuar a prova", algo que não facilitou o problema.

Tendo em conta o grande número de candidatos lesados, a detentora da pasta da Saúde achou melhor remarcar uma nova data para a realização das provas.

A nova data está prevista acontecer na próxima Terça ou Quarta-feira, mas a ministra deixou o alerta de que os visados deverão, a partir deste Sábado, consultar o portal do concurso ou as listas fixadas no Instituto Médio de Saúde, entre as 8h00 e as 18h00, para se certificarem dos locais e horas certas em que o exame vai decorrer.

A ministra pediu ainda para que os candidatos cheguem cedo ao local, pois, caso apareça algum problema seja mais fácil de o resolver de forma atempada.

"Foi feito todo o esforço para que o processo decorra sem sobressaltos", completou.

Relacionado