Ver Angola

Economia

Ideias? Empreendedorismo? Startups? Todos os caminhos vão dar ao KiandaHub

Chama-se KiandaHub e abriu as portas no passado sábado. Tem casa em Benfica e acolhe todos aqueles que tenham ideias e vontade de as pôr em prática. Promete um ambiente dinâmico, inovador e de aprendizagem, propício ao desenvolvimento e aceleração de startups. O VerAngola falou com Mauro Yange, coordenador da Associação Startup Angola para ficar a saber mais sobre esta plataforma.

:

Apesar de ser uma instituição criada com investimentos privados, à parte da Startup Angola, o Kianda Hub é aposta de quatro sócios ligados à associação, entre eles, Mauro Yange. Preferindo não revelar valores, o responsável explicou ao VerAngola que este é um “espaço de co-working, dirigido especialmente à comunidade de jovens empreendedores tecnológicos, desenvolvedores e designers”. Um dos principais objectivos passa por promover o “co-working, a colaboração e a inter-ajuda” de quem recorrer a este Tech Hub.

“Desde que se iniciou a Startup Angola que havia necessidade de um ponto de encontro dos empreendedores, que disponibilizasse, para além de ferramentas de trabalho, formações e workshops”, explica ainda Mauro Yange. Assim, o Kianda Hub é um espaço onde “qualquer pessoa que tenha uma ideia de negócio” ou mesmo que seja freelancer, se pode sentar, aceder à Internet de banda larga e dispor de uma vasta gama de componentes para trabalhar no seu projecto. Esta foi a forma encontrada pelos sócios para “dar resposta à necessidade de um espaço com estas características” em Luanda. O acesso ao Kianda Hub é livre a toda a população que pretenda desenvolver um projecto empreendedor, sendo apenas cobrada uma taxa de utilização.

Os planos futuros passam por dinamizar o espaço, através da organização de eventos e do apoio de sponsors ou parceiros. “Estamos prestes a divulgar o nosso calendário de actividades para os próximos dois meses, sendo que vamos certamente poder contar com workshops e sessões de informação”, afirma Mauro Yange. Para além disso, as startups já instaladas, que vão desde a Interactive Load, que desenvolve jogos, até à PhotoChique, um projecto de uma rede de formação e desenvolvimento profissional de fotógrafos, farão dentro de cerca de seis meses um “Demo Day”, para apresentar a evolução e os resultados do seu trabalho.