Luanda acolhe o 2.º Fórum Sobre Investimentos em Infraestruturas Urbanas na África

A 2.ª Edição do Fórum Sobre Investimentos em Infraestruturas Urbanas em África, agendada para os dias 5 e 6 de Março, surge como uma plataforma para reforçar e encontrar soluções para responder ao alerta dado pelas Nações Unidas, de que as populações urbanas do continente Africano vão aumentar em cerca de 50 por cento até 2030 e que poderá existir a necessidade de construção de novas cidades.
:
  

Depois do sucesso da 1.ª edição na África do Sul, Angola é agora o país anfitrião, que vê neste evento a oportunidade de apresentar publicamente a stakeholders representantes do sector público e privado, os resultados positivos já alcançados com o gigantesco projecto de Urbanização no país – “Novas Centralidades”. Nesse contexto, e a cargo do ministro angolano do Urbanismo e Habitação, José António Silva, estão programadas visitas locais aos principais projectos habitacionais em Luanda e arredores, refere informação disponibilizada pela Academia de Escolas de Arquitectura e Urbanismo de Língua Portuguesa.

Para o ministro do Urbanismo e Habitação, o evento é uma “excelente plataforma não apenas de atracção de investimentos infraestruturais para Angola e África, mas também uma oportunidade de partilha de experiências e práticas de sucesso entre especialistas”. Esta é uma organização da responsabilidade da revista African Business e da IC Events em parceria com a CGLU-A-Cidades e Governos Locais Unidos de África e com o apoio do Governo de Angola.

Para o secretário-geral da CGLU-África, Jean Pierre Elong Mbassi, as cidades não são problemas, são soluções, “como em outras partes do mundo, o futuro de África é urbano. Um novo paradigma de desenvolvimento confere um papel crucial às cidades e autoridades locais como agentes transformadores das sociedades africanas”.

Mais Lidas