Ver Angola

Economia

Economista revela que há projectos a ser adjudicados sem concurso público em Angola

O director do Centro de Estudos e Investigação Científica da Universidade Católica de Luanda disse esta Quarta-feira em Lisboa que há projectos públicos no país que estão a ser adjudicados pelo Governo sem contratos públicos.

<a href='http://www.angolaimagebank.com' target='_blank'>Angola Image Bank</a>  :

"Têm vindo a público informações sobre contratos sem concurso público, de menor valor do que no tempo de José Eduardo dos Santos, é certo, mas não é uma boa informação sabermos que há adjudicação de projectos com base em listas", disse Manuel Alves da Rocha em declarações aos jornalistas no final da apresentação do livro "Angola, Dois Olhares Cruzados", em coautoria com Manuel Ennes Ferreira.

"O processo de luta contra a corrupção não é apenas uma intenção. João Lourenço fez do combate à corrupção um autêntico programa de Governo, o que não é correto, porque nunca se vai conseguir erradicar completamente a corrupção, e já há ocorrências em que projectos públicos são adjudicados sem um concurso público, e a implementação de mais transparência era uma das principais tarefas" do Presidente, lamentou o académico.

"O meu cepticismo [relativamente a João Lourenço] decorre de ter sido secretário-geral do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), membro de governos provinciais e ministro de vários pastas e de haver informações de que a luta dentro do partido está acesa, porque não é com facilidade que se podem destruir grupos de pressão que sempre beneficiaram deste tipo de abordagem ao dinheiro público", disse Alves da Rocha.

O cepticismo e as críticas não decorrem da vontade de querer deixar as coisas como estavam, "antes pelo contrário", garantiu, explicando que "a dúvida está na eficácia de tudo isto, partindo do princípio de que a luta contra a corrupção está a ser feita através de pessoas que eram corruptas, e que não se sabe se ainda são ou não".