Trabalhadores da transportadora pública de Luanda levantam greve de quase um mês

A greve de trabalhadores da empresa de Transportes Colectivos Urbanos de Luanda (TCUL) foi levantada, quase um mês depois de paralisação total do serviço, mediante garantia do pagamento, esta semana, dos nove meses de salários em atraso.
:
  

A informação foi hoje prestada à agência Lusa pelo secretário-geral adjunto da comissão sindical de trabalhadores da TCUL, Domingos Palanga, que garantiu o normal funcionamento da companhia desde sábado.

Segundo Domingos Palanga, responsáveis da comissão sindical, do conselho de administração da TCUL e do Instituto Nacional de Transportes Rodoviários estiveram reunidos na quarta-feira, para a resolução da greve, que hoje completaria um mês de paralisação.

Naquele encontro, os sindicalistas foram informados de que estão disponíveis na conta geral da empresa o montante para o pagamento de nove meses de salários em atraso, que deverá ser efectuado até sexta-feira, e que a empresa deverá passar por uma reestruturação.

"Mas é importante dizer que, ao se efectivar [o pagamento], estaremos a resolver o primeiro problema constante do nosso caderno reivindicativo, que é composto por quatro pontos", referiu Domingos Palanga.

O sindicalista sublinhou que se forem pagos os salários em atraso, ficam por resolver as questões referentes à continuidade dos pagamentos dos salários com pontualidade e regularidade, a aplicação do qualificador ocupacional ou de função e a aplicação de um seguro de saúde.

Domingos Palanga disse que na sexta-feira foi realizada a assembleia-geral de trabalhadores, que legitimou e formalizou o levantamento da greve, tendo os trabalhos sido retomados com normalidade no sábado.

"Temos já em toda a extensão do território de Luanda viaturas da TCUL com toda a normalidade a fazerem os seus trabalhos", frisou.

Mais Lidas