Ver Angola

Transportes

Autocarros articulados voltam a circular pela cidade de Luanda

Entraram em circulação esta Segunda-feira os primeiros 12 autocarros articulados dos 15 atribuídos à operadora Transportes Colectivos Urbanos de Luanda (TCUL), distribuídos em duas rotas.

:

Os autocarros, climatizados e com sistema de bilhética instalado, têm a capacidade para 108 passageiros, sentados e em pé, incluindo lugares para cadeirantes e respectivo equipamento de acesso, refere um comunicado do Governo Provincial de Luanda (GPL) a que o VerAngola teve acesso.

A TCUL foi a primeira operadora a colocar em circulação os 15 autocarros, dos 45 distribuídos às três operadoras, nomeadamente TCUL, Angoreal e Macon. No primeiro dia foram lançados seis autocarros para o período da manhã e seis para o período da tarde. Os restantes vão entrando gradualmente em circulação nas rotas durante esta Terça-feira.

O primeiro troço é o da Avenida Deolinda Rodrigues, que sai do Quilometro 25 em Viana, passando pelo Kapalanca até ao 1.º de Maio, enquanto que o segundo troço, começa do Largo 1.º de Maio até ao Benfica, passando pela 21 de Janeiro, refere o GPL.

O autocarro expresso faz menos paragens do que os autocarros convencionais, tendo apenas 10 paragens no máximo, ao longo do troço.

As autoridades deixaram um apelo aos automobilistas para não estacionarem nas baias (bermas), já que condicionam o trabalho dos motoristas dos autocarros.

Ana Carla Pinto, motorista de profissão há 14 anos, teve o privilégio de dirigir o autocarro que marcou oficialmente a abertura da circulação deste veículos nas vias de Luanda. A profissional do volante disse que os autocarros constituem uma grande novidade, sendo também que irá realizar o seu sonho de conduzir um autocarro articulado.

Estes novos autocarros foram entregues recentemente pelo Ministério dos Transportes ao Governo da Província de Luanda, uma iniciativa enquadrada no Programa de Expansão dos Transportes Públicos, segundo o Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022, que visa a melhorar o serviço na capital.