Ver Angola

Banca e Seguros

BCI vendido por 16,5 mil milhões de kwanzas ao Grupo Carrinho

O Grupo Carrinho Empreendimentos SA adquiriu o Banco de Comércio e Indústria (BCI) por 16,5 mil milhões de kwanzas. O leilão contou com dois concorrentes, tendo sido colocadas seis ofertas, com o valor mínimo das acções fixado em 150 mil kwanzas.

:

Foi na manhã desta Sexta-feira que o grupo fez história no mercado de capitais, ao tornar-se na primeira empresa - totalmente nacional - a fazer uma aquisição em bolsa, no primeiro leilão da história da BODIVA.

O Grupo Carrinho já reagiu, através de um comunicado, considerando esta operação um "motivo de orgulho, se não mesmo um feito histórico". Afirma também o seu empenho em continuar a investir no país.

"Temos a convicção de que, tal como nós, a grande maioria dos angolanos tem um carinho e um sentimento de apego muito especial pelo BCI, por fazer parte da nossa história económica recente. Foi o pioneiro da banca comercial angolana", afirma a empresa.

A Carrinho refere que irá preservar as conquistas alcançadas pelo banco ao longo dos anos, mantendo a tradição de um banco que serve o comércio e indústria, mas sem descurar a carteira de clientes do sector público.

Promete ainda um compromisso com o sector da agricultura familiar, querendo tornar o BCI "no maior banco comercial de de fomento da agricultura familiar de Angola".

Para o futuro, "a pretensão é cotar parte das acções do banco na Bolsa de Dívida e Valores de Angola", possibilitando que os angolanos possam "participar no sucesso" que almejam alcançar.

O Grupo Carrinho foi fundado em 1996, sendo constituído por capitais 100 por cento angolanos. Especializa-se na comercialização a retalho de produtos alimentares e bebidas, dividindo-se em várias unidades de negócio. Destacam-se a Carrinho Indústria, Lojas Bem Barato, Bem Bom, Leonor Carrinho Grupo, Leonor Carrinho Catering, Ki-pão e FEC. Nestas, representam as marcas Manty, Tio Lucas, Kitandeira e D'Angola.

Para Patrício Vilar, Presidente do Conselho de Administração do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE), esta operação marca, de facto, o início da Bolsa de Valores no país.

Relacionado