Seis dezenas de empresas angolanas em feira no Cairo à procura de investimentos

Uma delegação de 60 empresas angolanas participa, no Cairo, na primeira Feira Comercial Intra-africana (IATF/2018), que decorre até à próxima Segunda-feira, com o objectivo de atrair investimentos para Angola.
:
  

De acordo com a Angop, além da captação de novos investimentos, o foco da delegação, liderada pelo ministro do Comércio, Jofre Van-Dúnen Júnior, está também centrado no reforço da cooperação económica entre os empresários africanos.

Jofre Van-Dúnen Júnior, aliás, vai também participar, paralelamente, na 7.ª Reunião de Ministros Africanos do Comércio (AMOT), a decorrer quarta e quinta-feira na capital egípcia, bem como participar em encontros separados com empresários.

Sob o lema "Transformando África", a primeira Feira Comercial Intra-africana prevê reunir mais de mil expositores e receber 70 mil visitantes, com vista a dinamizar as trocas comerciais entre as empresas africanas, tendo em atenção a fraca interacção e transacção comercial entre os empresários africanos.

Segundo dados oficiais, as transacções ou trocas comerciais entre os africanos está estimada em apenas 15 por cento, contra 59 por cento na Europa, 51 por cento na Ásia e 37 por cento na América do Norte, o que fragiliza a actividade empresarial em África e os mercados africanos.

Diante deste cenário, a IATF/2018 vai marcar o "pontapé de saída" para se atingir o Mercado Livre Africano, que possui mais de 900 milhões de consumidores, assim como servir de plataforma virtual (online), permitindo aos expositores mostrarem os seus produtos, serviços e capacidades para os compradores e governos, que são os principais decisores da política económica.

A realização da primeira Feira Comercial Intra-africana é da iniciativa do Banco Africano de Exportação e Importação (Afreximbank), que disponibilizou 25.000 milhões de dólares para financiar empresas africanas e reforçar as trocas comerciais entre os países africanos.

A iniciativa, que passará a ser uma bienal e que conta também com apoio da União Africana (UA) e do Governo egípcio, está a trazer, segundo a Angop, grandes expectativas para as empresas angolanas, uma vez que o sector mais presente é o agrícola, tendo em conta a necessidade de acelerar a produção nacional e reduzir as importações de bens e serviços.

As empresas angolanas presentes na IATF/2018 desejam beneficiar de grande parte da verba disponibilizada pelo Afreximbank, apresentando projectos de investimento e oportunidades de negócio, segundo Agostinho Kapaia, presidente da Comunidade de Empresas Exportadoras e Internacionalizadas de Angola (CEEIA).

O também embaixador de Angola nesta feira, citado pela agência noticiosa, referiu que, muitas vezes, o empresariado nacional "não beneficia de grandes financiamentos porque as empresas angolanas não participam nos vários eventos do género", para apresentarem as suas capacidades empresariais e as potencialidades económicas do país.

Agostinho Kapaia considerou o evento uma "plataforma de oportunidades" para as empresas angolanas se afirmarem quer em África quer no mundo.

Entre as empresas e instituições presentes figuram a Sodiam, AIPEX, Sociedade Mineira de Catoca, Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), Banco Africano de Investimento (BAI), Banco Sol, Filda e Expo-Indústria, Refriango, Angola Cables, Opaia Group, Anglobal, Eventos Arena, Logipharma, Miracel e Aenergy, entre outras.

Segundo o programa a que Angop teve acesso, da parte de Angola, o acto inaugural da IATF/2018 conta com discursos do embaixador de Angola no Cairo, António da Costa Fernandes, além de Jofre Van-Dúnem Júnior e do presidente da CEEIA.

Mais Lidas

Cláudia Rodrigues Coutinho:
De Luanda para o Mundo