Museus de Angola e de Berlim assinam memorando de cooperação técnica

A Direção Nacional dos Museus de Angola, a Fundação do Património Cultura da Prússia e o Goethe Institut assinaram em Luanda um memorando de cooperação técnica que se destina à investigação e restauração de artefactos culturais.
Ministério da Cultura:
    Ministério da Cultura

O acordo, frisou o director nacional dos Museus, Zivo Domingos, não tem em vista uma eventual restituição de objectos presentes nos museus detidos pela fundação alemã, situados maioritariamente em Berlim, onde existe uma "grande colecção" de, segundo estimativas por baixo, cerca de 1200 artefactos identitários da cultura de Angola.

"Quando muito, estabelece as bases para os trazer, mas é um processo que, actualmente, não está em causa", sublinhou Zivo Domingos, lembrando que grande parte do acervo presente em museus alemães vem da década de 1930.

Por seu lado, o embaixador da Alemanha em Luanda, Dirk Lolke, considerou que o memorando de entendimento constitui mais um passo na cooperação cultural entre os dois países, manifestando total disponibilidade de Berlim em estender as relações culturais a outros patamares.

Segundo o diplomata alemão, para já, não está em causa a restituição de artefactos angolanos, mas admitiu que serão devolvidos os que "eventualmente" foram comprovadamente levados para a Alemanha de forma ilegal, assunto que irá ser estudado.

O memorando visa a pesquisa sobre os objectos etimológicos e históricos de Angola, bem como a promoção da gestão dos projectos das peças de colecções do Museu Nacional de Antropologia de Angola e no Museu de Etnologia de Berlim.

Mais Lidas

Cláudia Rodrigues Coutinho:
De Luanda para o Mundo