Ver Angola

Política

Organização dos Grandes Lagos pede ajuda financeira internacional para Estados-membros

A Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL) pediu à comunidade internacional para prestar maior apoio financeiro aos Governos do Burundi, República Centro Africana e o Sudão do Sul.

:

O pedido consta do comunicado final da sexta cimeira de chefes de Estado e do Governo da CIRGL, que se realizou em Luanda, com a participação dos Presidentes da República Democrática do Congo (RDC), República do Congo, Uganda e Quénia, e como observador, Jacob Zuma, da África do Sul.

O documento saudou a retomada do diálogo interno no Burundi, liderado pela comunidade da África Oriental, tendo encorajado o Governo daquele país e os partidos a comprometerem-se com esse processo.

"Ciente da vontade expressa do Burundi e do Ruanda para resolverem quaisquer desavenças existentes por canais diplomáticos, recomendou que os dois países irmãos se engajassem num diálogo aberto e franco", refere o comunicado, acrescentando que o presidente da CIRGL e Presidente do nosso país, José Eduardo dos Santos, manifestou vontade de prestar todo o apoio.

Relativamente à República Democrática do Congo, a organização elogiou os esforços para neutralizar as forças desestabilizadoras locais e recomendou mais apoio das forças armadas congolesas e da Monusco (forças de paz das Nações Unidas), nesse sentido.

"Saudou o relatório da missão de supervisores para a RDC nos progressos da implementação da declaração de Nairobi, recomendando um engajamento contínuo e sustentável com a RDC e o ex-M23, no sentido de implementar o que havia sido acordado, em Kinshasa, em 27 de maio de 2016", salientou o comunicado.

Ainda sobre a RDC, a CIRGL felicitou o Governo daquele país pelos preparativos do diálogo político, com o objectivo de criar um ambiente conducente à realização das próximas eleições.

Instou ainda a todos os intervenientes políticos congoleses a participarem do diálogo e prestarem total apoio para o trabalho do facilitador internacional nomeado pela comissão da União Africana.

Sobre a República do Sudão do Sul, saudou a formação do governo de transição de unidade nacional e apelou a região e a comunidade internacional para apoiar o governo e o povo em prol da paz e estabilidade no país, tendo apelado a comunidade internacional a prestar assistência humanitária àquele Estado para facilitar o regresso dos refugiados.

A CIRGL saudou também a melhoria das relações bilaterais entre o Sudão e Sudão do Sul, "espírito positivo" que devem manter em prol da estabilidade e desenvolvimento mútuo.

A ameaça crescente de acções terroristas na região foi constatada com "grande preocupação", pelo que foi apelada a solidariedade dos Estados-membros e comunidade internacional para o combate "com maior vigor" desse fenómeno.