Ver Angola

Sociedade

Unicef quer tratar desnutrição de 10 mil crianças no sul

A Unicef quer garantir o tratamento imediato da desnutrição severa de 10 mil crianças no sul do país, região que enfrenta actualmente uma das piores secas dos últimos 40 anos, anunciou a organização.

:

Em comunicado, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) adianta estar a trabalhar com os governos de províncias do sul de Angola num projecto financiado pela Direcção de Protecção Civil e Ajuda Humanitária da União Europeia (ECHO) que visa "fornecer serviços nutricionais essenciais de qualidade para crianças menores de cinco anos de idade".

A agência da ONU lembra que o sul de Angola enfrenta actualmente uma das piores secas dos últimos 40 anos, que provocou uma redução da produção agrícola e pecuária, originando o aumento da insegurança alimentar e um número cada vez maior de crianças a sofrer de desnutrição.

O programa da Unicef inclui a avaliação da situação nutricional de crianças menores de cinco anos nas províncias de Benguela, Cunene, Huambo e Huíla, cujos resultados preliminares estão actualmente a ser finalizados, sob a liderança do Ministério da Saúde.

O programa de resposta à desnutrição inclui ainda a formação dos profissionais de saúde sobre o protocolo nacional para gestão da desnutrição aguda, para que as equipas designadas para actividades de nutrição sejam totalmente formadas em práticas de salvamento de crianças.

"Algumas mães e cuidadores de crianças também estão a aprender a medir a circunferência do braço das crianças, como uma técnica que pode ajudar a diagnosticar atempadamente os casos de desnutrição", acrescenta-se no comunicado, explicando-se que o diagnóstico imediato de desnutrição ajuda a garantir que as crianças recebam tratamento adequado em tempo útil.

Entre Janeiro e Setembro de 2021, o apoio da Unicef já permitiu a mais de 215.000 crianças serem rastreadas nas suas comunidades e a mais de 35.000 crianças com desnutrição severa serem encaminhadas para serviços de atendimento em várias províncias do sul de Angola.

O Presidente João Lourenço, criou em Setembro uma 'task force' para combater e fome a seca no sul do país e o Governo está a desenvolver várias acções, como a construção de projectos estruturantes e a distribuição de água e alimentos às populações.