Ver Angola

Política

Candidatura de Adalberto da Costa Júnior à presidência da UNITA foi validada

A candidatura de Adalberto da Costa Júnior à presidência da UNITA já foi validada e o candidato pode iniciar a campanha a partir de 15 de Novembro, disse à Lusa a coordenadora da comissão de mandatos, Amélia Ernesto.

:

Adalberto da Costa Júnior (ACJ), eleito presidente da União para a Independência Total de Angola (UNITA) no XIII Congresso de 2019 foi afastado na sequência de uma decisão do Tribunal Constitucional que anulou o conclave e a direcção então eleita, sendo a presidência do partido assegurada agora pelo anterior dirigente, Isaías Samakuva.

E, em declarações à Lusa, Amélia Ernesto disse que o pré-candidato ACJ que concorre sozinho à liderança do partido no próximo Congresso, que se realizará entre 2 e 4 de Dezembro, é agora formalmente candidato e pode iniciar a campanha a partir de 15 de Novembro.

Adiantou ainda que não foram até agora apresentadas quaisquer reclamações ou contestações relacionadas com as candidaturas ao XIII Congresso.

Um outro cidadão, de nome Pedro Mulemba, manifestou a intenção de se candidatar, mas não chegou a formalizar a sua candidatura por não reunir os requisitos necessários.

A Comissão Organizadora do XIII Congresso apresentou um balanço das actividades realizadas nos últimos dias no âmbito dos preparativos do conclave.

Adalberto da Costa Júnior foi destituído na sequência do acórdão n.º 700/2021 do Tribunal Constitucional de Angola, que deu razão a um grupo de militantes da UNITA que se queixaram de irregularidades no congresso, entre as quais a dupla nacionalidade à data de apresentação da sua candidatura às eleições.

A UNITA é agora dirigida por Isaías Samakuva, que liderou o partido do Galo Negro durante 16 anos e voltou a assumir o cargo por força da decisão judicial que afastou ACJ e impôs a direcção eleita no XII Congresso, realizado em 2015.