Ver Angola

Cultura

Festival internacional de cinema dá prémio de melhor actriz à angolana Isaltina Gonçalves

A actriz angolana Isalina Gonçalves conquistou o prémio de melhor actriz no festival de cinema internacional “O Cubo”, que tem como objectivo reconhecer o cinema independente da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

:

Com uma carreira de quase 20 anos, este é o primeiro prémio da actriz. Isalina Gonçalves, que venceu este galardão pela sua performance na curta-metragem "A Testemunha", disse que ficou muito feliz com esta conquista.

"Quando o meu realizador ligou para mim, estava muito distante de imaginar que seria esta a grande novidade, senti-me feliz e saltei de alegria. Não se trabalha para prémios, mas dediquei-me bastante neste projecto e dei tudo de mim, entretanto, este belo reconhecimento é simplesmente o resultado de um trabalho de equipa que, por sinal, foi bem feito", disse, em entrevista ao Platinaline.

Isalina Gonçalves deu os primeiros passos no mundo da actuação na companhia de teatro Horizonte Njinga Mbande, tendo já participou em várias peças de teatro, como "A Sogra" e "Casado sem Casa", e em telenovelas como "Jikulumessu" e "Minha Terra Minha Mãe".

Já o realizador do filme, Ngouabi Silva, admitiu que este prémio "tem um sabor de vitória" e demonstra que se está a caminhar na direcção certa. "Mesmo num período difícil como este, em que temos que fazer as nossas produções com muita cautela em função da pandemia da covid-19, sinto que é o reconhecer de que o nosso trabalho tem sido feito com algum brio apesar das dificuldades", completou.

"Nós os artistas angolanos e os da sétima arte também estamos dispostos a distribuir, a criar e a mostrar o nosso saber, só precisamos de algum apoio", completou Ngouabi.

"A Testemunha", uma curta-metragem de 13 minutos, conta a história de uma mulher que acorda sem memória no meio de escombros. Começa a percorrer o local onde está, sem saber o que lhe espera pela frente. À medida que se recompõe chega a um final surpreendente.