Ver Angola

Defesa

ONU quer envolvimento de Angola nas missões de paz

A possibilidade do envolvimento de Angola nas missões de paz das Nações Unidas foi abordada no encontro entre o Presidente da República, João Lourenço, e o sub-secretário geral das Nações Unidas para as Operações de Paz, Jean-Pierre Lacroix, esta Quinta-feira, no palácio presidencial.

:

No final da audiência concedida pelo Chefe de Estado, Jean-Pierre Lacroix disse que as Nações Unidas têm interesse na intensificação da cooperação entre Angola e as operações de manutenção da paz.

"Eu disse a Sua Excelência Presidente da República que nós estamos prontos para continuar e intensificar o trabalho comum, para preparar tecnicamente um possível desdobramento de pessoal e unidades militares e policiais de Angola", afirmou o responsável da ONU, em comunicado a que o VerAngola teve acesso.

Jean-Pierre Lacroix disse ainda que o encontro com o Chefe de Estado serviu para agradecer o apoio de Angola nos esforços para a paz na região dos Grandes Lagos, bem como para abordar a situação na República Centro-Africana, onde foram dados passos positivos com o cessar-fogo.

"Nós temos discutido o que precisa ser feito para fortalecer essa evolução positiva na República Centro-Africana e sobre o trabalho comum que as Nações Unidas podem fazer com a CIRGL, para implementar as outras etapas do roteiro dessa organização regional", acrescentou.

Outro assunto abordado no encontro foi a situação na República Democrática do Congo, onde as Nações Unidas têm uma missão de paz, designada MONUSCO.

Além desta questão, o Presidente da República e o sub-secretário geral das Nações Unidas para as Operações de Paz falaram sobre a importância dos esforços regionais para a estabilidade dos países-membros.

"O nosso trabalho a nível da República Democrática do Congo, em cooperação com as autoridades de Kinshasa, é uma parte de uma série de esforços globais. E a nível da região dos Grandes Lagos é uma componente muito importante, um complemento indispensável para fortalecer o retorno da paz nessa região", concluiu.