Ver Angola

Comércio

DP World triplica produtividade do Terminal Multiusos do Porto de Luanda

A DP World Luanda, empresa que detém a concessão para a exploração e gestão do Terminal Multiusos, triplicou a sua produtividade em apenas sete meses de operação.

:

"Em sete meses de operação registamos um progresso significativo no nível da eficiência das nossas operações, bem como na modernização e no desenvolvimento do terminal. Ao triplicarmos a eficiência operacional, dinamizámos sobremaneira as operações no Terminal Multiusos e reforçámos a posição do Porto de Luanda em África", afirma Paco Pinzon, CEO da DP World Luanda, em comunicado remetido ao VerAngola.

O responsável acredita que os bons indicadores já alcançados vão continuar a melhorar: "Isto significa que nos próximos meses estaremos a trabalhar mais e melhor, para o bem do desenvolvimento do sector portuário angolano e para a boa reputação das suas infra-estruturas".

Nos últimos sete meses, a DP World Luanda disponibilizou um programa de formação e desenvolvimento aos seus funcionários, instalou novos equipamentos e implementou novos processos de trabalho e de gestão.

A aquisição de 30 novos tractores de estaleiro e de quatro novos espalhadores automáticos de contentores, assim como de quatro novos guindastes móveis, a par da melhoria da iluminação ao longo do cais e do pátio central contribuíram decisivamente para a melhoria da eficiência operacional do Terminal Multiusos do Porto de Luanda, acrescenta a empresa.

Consequentemente, o Terminal Multiusos tornou-se no primeiro e único do país a receber duas embarcações de grande porte em simultâneo e a fazer o desembarque e o tratamento logísticos das duas cargas.

Este terminal do Porto de Luanda recebeu também o navio porta-contentores MV Polonia, da transportadora Hapag Lloyd, tendo, durante o manuseio da carga, atingido um recorde de produtividade operacional de 46 movimentos de trabalho por hora (WBMPH), em comparação com os 13,05 alcançados na 10.ª semana de operação. No mesmo período foi manuseada a carga da embarcação Nile Dutch Breda, tendo a equipa do Terminal Multiusos atingido a maior produtividade de guindaste até ao momento – de 18,5 movimentos brutos por hora (GMPH).

Recorde-se que, no dia 1 de Março deste ano, foi concedida à multinacional DP World a concessão para exploração e gestão do Terminal Multiusos (TM) do Porto de Luanda, pelo período de 20 anos. Na data de adjudicação foi anunciado um investimento de 190 milhões de dólares para modernizar e melhorar o terminal, o qual tem vindo a ser realizado.