Ver Angola

Sociedade

Mais de metade dos angolanos sentem-se bem informados sobre a pandemia da covid-19, revela estudo

Cerca de 53,7 por cento dos angolanos dizem sentir-se bem informados sobre a pandemia da covid-19. A conclusão é de um estudo apresentado na passada Terça-feira, dia 20 de Outubro, pela Keyresearch, uma empresa de pesquisa.

:

O estudo, que analisou as marcas e hábitos de consumo dos luandenses em tempo de pandemia, concluiu que 51,3 por cento dos inquiridos se mostrou mais optimista e 53,7 por cento disse sentir-se bem informados sobre a pandemia.

Em termos de consumo, os angolanos passaram a preocupar-se mais com a sua higiene pessoal e da casa: "Os produtos de higiene do lar e higiene pessoal ganharam mais consumo neste contexto pandémico", com 80 por cento dos inquiridos a admitir ter comprado mais produtos para a casa e 68,9 por cento a consumir produtos de higiene pessoal, indica a Keyresearch em comunicado remetido ao VerAngola.

O estudo revela ainda que o consumo de gasosa e sumos aumentou 18 por cento, o de medicamentos subiu 8,9 por cento e o consumo de bebidas alcoólicas aumentou 5 por cento.

"Na categoria de marcas de bebidas alcoólicas, a Cuca foi apresentada com maior índice de notoriedade, consumo e recordação, seguida da Tigra e Eka", indica a nota.

Os resultados representam as "preocupações, preferências, mudanças de consumo de produtos e serviços" dos 1000 entrevistados para este estudo. O inquérito foi realizado a indivíduos com mais de 15 anos, em Luanda, entre Agosto e Outubro de 2020.

"De forma geral, este estudo de marcas da Keyresearch Angola é realizado três vezes ao ano e inclui um ranking com as 10 marcas Top Of Mind em 10 categorias incluindo Higiene do Lar, Higiene Pessoal, Bebidas não Alcoólicas, Bebidas Alcoólicas, Bebidas Energéticas, Instituições Bancárias e Seguradoras. O estudo integra diferentes indicadores que reflectem o posicionamento de uma determinada marca nas diversas categorias investigadas", completa a nota.