Ver Angola

Construção

Conclusão de estradas no interior vai “impulsionar” economia nacional, admite ministro das Obras Públicas

O ministro das Obras Públicas e Ordenamento do Território, Manuel Tavares de Almeida, assinalou esta Quinta-feira que vai dar prioridade à conclusão de infra-estruturas rodoviárias no interior do país com vista a “impulsionar” a economia nacional.

:

Em declarações aos jornalistas no final do discurso sobre o Estado da Nação, proferido no Assembleia Nacional pelo Presidente, o ministro assinalou que João Lourenço centrou a sua intervenção na conclusão dos troços rodoviários em execução.

Para Manuel Tavares de Almeida, os lotes que faltam ser concluídos, nomeadamente na estrada nacional 100, via Cabo Ledo/ Lobito e o troço Cuema/Cussi, na província do Huambo, "são estruturantes para a economia nacional".

Segundo o ministro, o sector que dirige vai igualmente centrar a sua actividade em outras vias, que considera estruturantes, sobretudo no leste do país, a ligação Dundo/Saurimo/Dala e a estrada Xá-Muteba/Dundo.

"São troços que já estão em execução há algum tempo, são importantes para a nossa economia, são estruturantes", sublinhou, acrescentando que a sua conclusão é prioritária.

Na sua intervenção, o Presidente, João Lourenço, revelou que entre Outubro de 2017 e Setembro de 2020 foram reabilitados 1248 quilómetros da rede primária de estradas, 328 dos quais de Outubro de 2019 a Setembro de 2020.

Nesse período, adiantou, foram reabilitados também 188 quilómetros da rede secundária.

"Temos a destacar a conclusão dos troços Cariango-Mussende, Maria Teresa-Dondo, Ondjiva-Cuamato, Cabo Ledo-Rio Longa e Sumbe-Rio Evale. De Outubro de 2017 a Setembro de 2020, foram igualmente reabilitados 50 quilómetros de vias urbanas, 3493 metros de pontes definitivas e 676 metros de pontes metálicas", anunciou João Lourenço.

Relacionado