Ver Angola

Comércio

Governo anuncia construção de 120 novos mercados a partir do segundo trimestre de 2021

Com o objectivo de devolver a dignidade à venda ambulante, o Executivo decidiu adoptar aquilo a que chamou “Estratégia de Transição da Economia Informal para a Economia Formal”. Desta forma, os cerca de dois milhões de vendedores em actividade informal pelas ruas e avenidas de Luanda serão registados e recolocados num dos novos mercados, a construir de forma gradual.

:

Da estratégia apresentada pelo Governo resultou a elaboração do “Projecto de Requalificação, Formalização e Expansão das Praças e Cantinas”. Este determina que a capital necessita de 120 mercados, subdivididos em três níveis: actividade logística, comercialização e venda.

O principal objectivo passa por evitar a aglomeração e confusão que impera nos mercados, devolvendo segurança e dignidade aos vendedores.

“Vamos capitalizar um número de 120 mercados e, no caso da venda ambulante, terá que ser absorvida pela capitalização e proliferação dos mercados de proximidade”, afirmou ao Jornal de Angola o director nacional para a Política da População do MEP, Celso Borja.

O responsável adiantou ainda que a implementação do primeiro mercado abastecedor (piloto) está prevista para o segundo trimestre do próximo ano. A estratégia planeia concluir a transição entre as economias informal e formal no ano de 2025.