Uralchem e Opaia avançam para fábrica de fertilizantes em Angola em 2023

A empresa russa Uralchem e a angolana Opaia assinaram um memorando de entendimento para a construção de um complexo de produção de amoníaco e ureia em Angola, em 2023, um investimento de 1,3 mil milhões de dólares.
:
  

De acordo com um comunicado divulgado pela empresa russa especializada na produção de fertilizantes, "o valor aproximado do investimento na produção será de 1,2 a 1,3 mil milhões de dólares", menos de 1,17 mil milhões de euros.

"Segundo o memorando de entendimento, a Uralchem será responsável por todos os aspetos relacionados com o desenho, construção e promoção dos produtos, enquanto o Grupo Opaia será responsável pela aprovação da documentação e das autorizações, fornecimento de gás e pesquisa do local" para a construção da fábrica. 

"A capacidade de produção planeada é de 1,2 milhões de toneladas de ureia, e para a construção da fábrica apontamos para quatro a cinco anos; esperamos que esta cooperação com o Grupo Opaia seja proveitosa e que sejamos capazes de fornecer fertilizantes de qualidade a Angola e aos países vizinhos", disse o vice-presidente da Urachem, Dmitry Konyaev, citado no comunicado.

No discurso que proferiu no âmbito da Cimeira Rússia-África, que decorreu na semana passada em Sochi, Konyaev salientou que os problemas alimentares existentes em África só podem ser resolvidos se houver apoio de países individualmente, mas também de instituições de desenvolvimento, governos e da comunidade empresarial.

Mais Lidas