DGM aposta na internacionalização e participa em concurso no Togo

O grupo angolano DGM está a iniciar a sua estratégia de internacionalização, visando alargar a presença a outros países do continente africano. Neste contexto, a sua empresa DGM Sistemas, actuando em conjunto com a MTDHOUSE e a UNISYS, qualificou-se para a fase final de um concurso internacional promovido pela República do Togo para a implementação do Sistema de Identificação Nacional Biométrico, um projecto estruturante para o país.
DGM:
    DGM

Este concurso tem o objectivo de criar uma base de dados única de toda a população e residentes na República do Togo. Após uma fase de pré-qualificação na qual se apresentaram 25 empresas, a DGM Sistemas, UNISYS e MTDHOUSE, encontram-se agora na fase final do concurso juntamente com outras seis empresas concorrentes.

“A participação neste concurso está em linha com o Plano Estratégico de Gestão do Grupo DGM para o triénio 2018/2020, que define como prioridades o alargamento das operações do grupo nas áreas de Identificação Civil, Segurança Social e de Saúde a outros países africanos, nomeadamente aos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e à designada África Francófona, região compreendida por países como o Benim, Burkina Faso, Costa do Marfim, República da Guiné (Conacri), Mali, Níger, Senegal e Togo”.

“O nosso grupo empresarial tem um histórico de excelência nos projectos que tem desenvolvido ao longo dos últimos anos em Angola. Pretendemos agora levar a novas geografias esta experiência, conhecimento e as mais avançadas tecnologias que dispomos para ajudar as instituições governamentais a concretizar a sua missão junto das populações”, afirma Mauro Franco, sócio do Grupo DGM e responsável pelo programa de expansão do grupo. Mauro Franco é também o accionista principal da MTDHouse Systems, que é a empresa líder do grupo neste concurso, em conjunto com a DGM e a UNISYS.

A DGM Sistemas recebeu recentemente um conjunto de distinções internacionais que reconhecem a qualidade do projecto de Implementação e Gestão da Emissão do Bilhete de Identidade e Registo Criminal de Angola, concretizado entre 2008 e 2017. O projecto foi premiado pela revista GSN (Government Security News) como “Primeiro Destaque Excepcional e Exemplar” na área de Homeland Security em África e foi considerado um dos melhores case studies na utilização das suas ferramentas pela Microsoft.

Formado pelas empresas DGM Sistemas, Angola Prev e Advance, o grupo DGM actua há 15 anos na implementação de projectos e programas nas áreas tecnológica, gestão, integração e desenvolvimento de soluções para atendimento para instituições governamentais nas áreas da Identificação Civil (identificação biométrica, emissão de bilhetes de identidade, registos civis e passaportes), Segurança Social (desenvolvimento de Sistemas Operacionais, concepção e implementação das Estruturas e Modelos de Gestão Organizacional e Estudos Acuarias) e Saúde (desenvolvimento e implementação dos Sistemas de Gestão e Controle Organizacional).

Mais Lidas