Ver Angola

Defesa

Ex-PCA da TCUL posto em liberdade uma semana depois de ter sido extraditado para Angola

Cerca de uma semana depois de ter sido extraditado de Portugal para Angola, Abel Cosme, antigo presidente do Conselho de Administração (PCA) da TCUL, foi posto em liberdade.

:

Segundo avança esta Quarta-feira a Rádio Nacional de Angola (RNA), o ex-PCA da TCUL foi libertado depois de ter sido interrogado, nos dias 23 e 24 de Setembro, pela Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP).

Segundo fontes citadas pela RNA, Abel Cosme terá sido posto em liberdade na passada Segunda-feira, dia 27 de Setembro.

Durante o interrogatório, foram pedidas mais explicações acerca do crime de peculato, de que o antigo PCA da TCUL ainda pode vir a ser indiciado. Contudo, os restantes crimes em que era visado terão sido perdoados.

Segundo a RNA, a DNIAP terá considerado de que Abel Cosme, à partida, não fugiu para Portugal, tendo viajado para o exterior para receber tratamento médico. A conclusão resultou da entrega de mais provas, que se juntam àquelas que os advogados do arguido entregaram anteriormente no âmbito do processo.

Concluído o interrogatório, de acordo com fontes da RNA, a DNIAP considerou que não haverá perigo de fuga eminente, mas proibiu a saída de Abel Cosme para fora do país.

Recorde-se que na passada Terça-feira, dia 21 de Setembro, o antigo PCA da TCUL chegou a Luanda, depois de ter sido extraditado por Portugal.

Abel Cosme é visado no Caso CNC (Conselho Nacional de Carregadores), que tem como figura central o ex-ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, que foi condenado a 14 anos de prisão pêlos crimes de peculato, branqueamento de capitais, associação criminosa, entre outros.

Relacionado