Ver Angola

Saúde

Covid-19: Angola aumenta capacidade de testagem e regista mais 51 casos

Angola reportou 51 novos casos de covid-19, depois de processar, pela primeira vez, 1834 amostras em 24 horas, tendo igualmente criado uma zona de testagem no aeroporto para servir os voos domésticos, que foram retomados esta Segunda-feira.

: Lusa
Lusa  

As informações foram avançadas pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, no balanço epidemiológico diário, em Luanda.

Entre os novos casos, dois registaram-se no Zaire, um no Cuanza Norte, um em Cabinda e 47 em Luanda, sendo 31 de sexo masculino e 20 do sexo feminino, com idades entre 22 e 82 anos.

Dois angolanos, de 52 e 73 anos, morreram devido à doença e 23 recuperaram.

Angola soma um total de 3439 infectados, dos quais 136 óbitos, 1324 recuperados e 1979 activos, incluindo um doente em estado crítico e 16 graves.

Os laboratórios aumentaram a capacidade de testagem e conseguiram processar 1834 amostras, num total acumulado de 65.951.

Franco Mufinda destacou também que foi criada uma área de testagem no Aeroporto 4 de Fevereiro, em Luanda, para atender aos voos domésticos, que foram retomados esta Segunda-feira sendo exigido aos passageiros um teste pré-embarque.

Esta área dispõe de zonas de rastreio térmico, registo, testagem, aconselhamento psicológico pós-teste e sala de espera.

Esta Segunda-feira foram testados 105 passageiros, que se dirigiam a Cabinda, com dois resultados reactivos aos marcadores IGG.

Foram também testados 525 motoristas, tendo 24 sido reactivos.

Outros 198 passageiros que estavam em quarentena domiciliar foram testados, tendo sido obtidos cinco resultados reactivos.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 924.968 mortos e mais de 29 milhões de casos de infecção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em África, há 32.625 mortos confirmados em mais de 1,3 milhões de infectados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, Angola lidera em número de mortos e a Guiné Equatorial em número de casos. Angola regista 136 mortos e 3439 casos, seguindo-se a Guiné Equatorial (83 mortos e 4996 casos), Cabo Verde (44 mortos e 4813 casos), Guiné-Bissau (39 mortos e 2303 casos), Moçambique (35 mortos e 5269 casos) e São Tomé e Príncipe (15 mortos e 906 casos).

O Brasil é o país lusófono mais afectado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de mortos (mais de 4,3 milhões de casos e 131.625 óbitos), depois dos Estados Unidos da América.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Relacionado