Ver Angola

Economia

Clube de Paris aceita suspender pagamento da dívida de Angola

O Clube de Paris decidiu aceitar a suspensão dos pagamentos da dívida de Angola alusivos ao período de 1 de Maio a 31 de Dezembro deste ano.

: Ampe Rogério
Ampe Rogério  

Em comunicado, publicado no seu site oficial, o Clube de Paris indica que a decisão foi tomada no âmbito da Suspensão do Serviço da Dívida e explica que Angola foi considerada "elegível para beneficiar da iniciativa". Por essa razão, "os representantes dos países credores do Clube de Paris aceitaram conceder à República de Angola uma suspensão do serviço da dívida com prazo de vencimento entre 1 de Maio e 31 de Dezembro de 2020".

A nota revela ainda que Angola terá de usar esse dinheiro para "mitigar o impacto sanitário, económico e social da crise da covid-19". O país também se comprometeu a procurar todos os outros credores oficiais bilaterais para obter "um tratamento do serviço da dívida que esteja de acordo com a folha de termos acordada" com o Clube de Paris.

Os credores do Clube de Paris deixaram ainda a garantia de que vão continuar a coordenar com as outras partes interessadas a implementação da Suspensão do Serviço da Dívida, mostrando-se disponíveis para estender o período de suspensão de pagamento da dívida – hipótese que deverá ser discutida na reunião do G20, que decorrerá em Novembro, em Riade.

O Clube de Paris tem como objectivo ajudar a nível financeiros os países com dificuldades económicas. Foi fundado em 1956, tem sede em Paris e é composto pode 22 membros.

O acordo com Angola foi firmado pela Bélgica, Canadá, França, Itália, Japão, Holanda, Coreia do Sul, Espanha Reino Unido e EUA. Participaram ainda, como observadores a Austrália, Áustria, Brasil, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Israel, Noruega, Rússia, Suécia e Suíça.

Relacionado