Ver Angola

Saúde

Covid-19: Angola regista 100 novas infecções, quatro óbitos e 1029 recuperações

Angola registou 100 novas infecções, quatro óbitos e 1029 recuperados, nas últimas 24 horas, informaram esta Terça-feira as autoridades sanitárias do país.

: Ampe Rogério/Lusa
Ampe Rogério/Lusa  

Segundo o boletim epidemiológico da Direcção Nacional de Saúde, no período em referência os novos casos foram registados nas províncias de Luanda (27), Moxico (23), Cunene (17), Huíla (11), Lunda Sul (8), Benguela (5), Zaire (5), Huambo (3) e Namibe (1), com idades entre três e 89 anos, sendo 57 do sexo masculino e 43 do sexo feminino.

As mortes, três do sexo masculino e um feminino, com idades entre 50 e 68 anos, foram registadas duas na Lunda Sul, uma em Luanda, e uma no Namibe.

Relativamente às recuperações, os dados indicam que das 1029 pessoas recuperadas, com idades compreendidas entre um e 82 anos, 943 foram em Luanda, 43 no Cunene, 13 em Benguela, 12 no Zaire, nove no Huambo, quatro na Huíla, duas no Bengo, uma em Cabinda, uma na Lunda Sul e igual número no Namibe.

Com os dados das últimas 24 horas, o país soma agora 43.020 casos positivos, 1022 mortes, 39.389 recuperados e 2609 activos, dos quais sete em estado crítico, 14 graves, 89 moderados, 39 leves e 2460 assintomáticos, estando internados 149 doentes, sob vigilância epidemiológica 809 contactos e em quarentena institucional 161 pessoas.

Os laboratórios processaram 2373 amostras por RT-PCR no período em análise, perfazendo o cumulativo de 818.949 amostras processadas até à data, com uma taxa de positividade de 5.3 por cento.

Nos pontos de entrada e saída de Luanda, a única região do país sob cerca sanitária desde o início da pandemia em Março de 2020, foram testadas 354 pessoas, na base do teste de antigénio.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.234.618 mortos em todo o mundo, entre mais de 198,8 milhões de casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e actualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Relacionado