Ver Angola

Cultura

Portugal quer reforçar cooperação com Angola na área da conservação de património

O embaixador de Portugal em Angola manifestou, em Luanda, o interesse de expandir a cooperação no âmbito da cultura entre dois países a nível do restauro e conservação de património.

: CCPL
CCPL  

Pedro Pessoa e Costa falava no final de uma visita guiada da ministra da Cultura, Ambiente e Turismo, Adjany Costa, à exposição do artista angolano Álvaro Macieira, intitulada "Síntese - Um Artista Múltiplas Linguagens", recentemente inaugurada no Centro Cultural Português.

O diplomata português disse, em declarações à agência Lusa, que a questão das indústrias culturais e criativas pode ir mais além, por exemplo, no caso do restauro, reabilitação e conservação de património.

Para Pedro Pessoa e Costa, o restauro e a reabilitação do património é "uma forma de respeitar uma herança e um passado e de o manter vivo".

Segundo o embaixador, a relação bilateral entre os dois países "é fortíssima de cumplicidade e toca todas as áreas".

"A ideia também aqui neste centro é tentar numa relação bilateral abordar outras áreas, como por exemplo, o restauro e conservação de património. É muito interessante e a ministra manifestou muito interesse", referiu o diplomata português, destacando que Portugal tem empresas especializadas nessa matéria, nomeadamente no restauro de igrejas, museus, que pode partilhar com Angola.

Relativamente ao centro, Pedro Pessoa e Costa destacou que desde o início da pandemia está a ser revolucionada a forma de comunicação, com novas regras, definidas por visitas organizadas.

"E este centro que é importante, e a ministra acaba de reconhecer, é importantíssimo na panorâmica e na cena cultural angolana", indicou o embaixador, acrescentando que através daquele espaço serão feitas "verdadeiras pontes entre as indústrias culturais criativas dos artistas e os criadores de Portugal e de Angola".

"Hoje temos um artista angolano, estamos a preparar uma programação para trazer artistas portugueses aqui, para mostrar, e estamos a pensar fazer também algumas das vezes o trabalho conjunto das duas realidades, das duas culturas", disse.