Jovens marcham no Sábado contra elevado índice de desemprego no país

Um grupo de jovens agendaram para Sábado, em várias províncias do país, manifestações contra o "elevado nível de desemprego" e "exigir o cumprimento da promessa" do Presidente sobre a criação de 500 mil empregos.
:
  

"O objectivo é relembrar os 500.000 empregos que o titular do poder executivo, João Lourenço, prometeu a quando da sua campanha eleitoral, em 2017, e estamos na terceira edição da marcha contra o índice elevado de desemprego no nosso país", disse à Lusa, Donito Carlos, membro da organização.

Segundo a organização, além de Luanda, a marcha contra o elevado nível de desemprego, agendada para a manhã de sábado, que deve juntar estudantes e activistas, vai decorrer igualmente nas províncias de Malanje, Bengo, Kwanza Norte, Lunda Norte, Uíje e Benguela.

A 22 de Julho de 2017, em plena campanha eleitoral para as eleições gerais, João Lourenço prometeu que, numa só legislatura, irai conseguir criar pelo menos meio milhão de empregos, reduzindo um quinto à taxa de desemprego de 28,8 por cento, segundo os mais recentes dados do INE referentes a 2018.

Donito Carlos considera "legítima" a exigência dos jovens sobre o cumprimento da promessa eleitoral de João Lourenço, "porque como sabemos em Angola há um índice elevado desemprego e queremos fazer lembrar aos gestores públicos que o emprego é importante para a vida das pessoas e que o desemprego marginaliza".

A marcha contra o "elevado nível de desemprego", será a terceira, sendo que em 2018, os jovens saíram à rua por duas vezes com o mesmo propósito.

Em Abril passado, o Presidente aprovou em decreto o Plano de Acção para Promoção da Empregabilidade (PAPE) que disponibiliza 64,58 milhões de dólares para promover o emprego, que "deverão ser criados e absorvidos pelo sector produtivo da economia", para dar cumprimento à promessa feita em 2017.

A verba de 64,58 milhões de dólares será proveniente do Orçamento Geral do Estado (OGE) e do Fundo de Petróleo.

Mais Lidas