Peregrinação ao santuário da Muxima à espera de um milhão de fiéis

Cerca de um milhão de fiéis são esperados este ano no santuário da Muxima, maior centro mariano da África subsaariana, na peregrinação àquela vila do município da Quissama, província de Luanda, marcada para 1 e 2 de Setembro.
:
  

Em declarações à agência Lusa, o reitor do santuário, padre Albino Reyes, indicou que centenas de fiéis provenientes de diversos pontos de Angola e do estrangeiro começaram já a rumar à vila, onde os preparativos para a peregrinação anual decorrem com normalidade.

"Alguns fiéis já começaram a chegar aqui ao santuário, mas vamos registar a maior afluência na quinta e sexta-feira, uma vez que esperamos receber cerca de um milhão de pessoas", disse.

De acordo com o padre católico, foram criadas várias comissões, coordenadas pela Igreja Católica e pelas autoridades da província de Luanda, para aéreas como a liturgia, segurança, saneamento, bombeiros e saúde que, no local, já trabalham para garantir comodidade aos peregrinos.

"Jovens com Maria - Caminhemos Hoje ao Encontro de Jesus" é o lema da edição 2018 da peregrinação à Muxima, área para a qual o Governo lançou, em Junho, vários concursos públicos de requalificação, da vila e do santuário, prevendo também a construção de uma Basílica para 4600 fiéis.

O lema da peregrinação deste ano, segundo Albino Reyes, emana da temática pastoral da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), que dedica o triénio à juventude, manifestando-se "solidária e preocupada com as principais inquietações dos jovens".

Em relação à agenda para os dois dias de devoção à "Mama Muxima", que na língua angolana quimbundu significa "Mamã do Coração", o reitor do santuário adiantou que será preenchida por vários momentos.

"No Sábado, teremos vários momentos, mas Domingo é o dia especial, o momento mais emotivo de devoção. Temos igualmente um bispo convidado da CEAST, Dom Manuel dos Santos, bispo da diocese de São Tomé", explicou.

"Teremos ainda a missa de abertura, acompanhada pela procissão de velas, no sábado à noite, e, depois, a vigília com louvores e catequeses, acompanhada pelo cantor gospel Miguel Buila", acrescentou o missionário mexicano e responsável pelo santuário desde 2010.

O projecto de requalificação da Muxima foi lançado em 2008 pelo então Presidente José Eduardo dos Santos que, cerca de um ano depois, aquando da visita pastoral de Bento XVI a Angola, mostrou a maqueta ao papa e ofereceu uma réplica da futura basílica à Santa Sé.

Aquela vila foi ocupada pelos portugueses em 1589 que, 10 anos depois, construíram uma fortaleza e a igreja de Nossa Senhora da Conceição, também conhecida como "Mamã Muxima".

O projecto visa a intervenção numa área de 40 hectares e só a basílica será edificada num espaço de 18 mil metros quadrados, tendo capacidade para acomodar 4600 pessoas sentadas, bem como o seu arranjo urbanístico.

Prevê, no exterior da basílica, a construção de uma praça pública com capacidade para receber 200 mil peregrinos. Envolve ainda infra-estruturas rodoviárias em torno do perímetro do santuário e áreas de estacionamento para 3000 viaturas.

Mais Lidas