BNA coloca valor máximo de divisas nos bancos numa semana

A injecção de divisas pelo Banco Nacional de Angola (BNA) na banca comercial cresceu dez vezes no espaço de uma semana, para 689,7 milhões de euros, máximos de 2016, cobrindo a importação de alimentos e salários de expatriados.
<a href='http://www.angolaimagebank.com' target='_blank'>Angola Image Bank</a>:
    Angola Image Bank

A informação consta do relatório semanal do BNA sobre a evolução dos mercados monetário e cambial, no período entre 8 e 12 de Agosto, contrastando com os 68 milhões de euros da primeira semana do mês e com os 231,1 milhões de euros do final de Julho, mantendo-se as vendas apenas em moeda europeia.

Segundo o documento, consultado Segunda-feira pela agência Lusa, as divisas disponibilizadas na última semana, equivalentes a 770,8 milhões de dólares, destinaram-se a cobrir, nomeadamente, necessidades de importação de bens alimentares (172,4 milhões de dólares), necessidades das indústrias, como importação de matéria-prima (219,9 milhões de dólares), pagamento (transferência) de salários de expatriados (32 milhões de dólares) ou ainda operações (21,6 milhões de dólares) de companhias aéreas, que ainda têm verbas avultadas retidas no país.

Foram ainda disponibilizadas divisas para o sector das telecomunicações (60,1 milhões de dólares), para operações com cartões internacionais (39,9 milhões de dólares), para empresas prestadores de serviços ao sector petrolífero (39,8 milhões de dólares), para operações de viagens, ajuda familiar, saúde e educação de angolanos no estrangeiro (39,9 milhões de dólares) e para garantir necessidades dos próprios bancos (32 milhões de dólares).

O elevado volume de divisas disponibilizado pelo BNA foi suficiente ainda garantir a importação de peças e acessórios (14,9 milhões de dólares), operações diversas das empresas nacionais (43 milhões de dólares), das empresas seguradoras (3 milhões de dólares) e as necessidades de ministérios e organismos do Estado (37 milhões de dólares).

Este total, correspondente a apenas uma semana, pode ainda ser comparado com os dados consolidados de Junho, em que em todo o mês o BNA vendeu 725 milhões de euros em divisas no mercado cambial.

A taxa de câmbio média de referência de venda do mercado cambial primário, apurada ao final da última semana, permaneceu inalterada, nos 166,714 kwanzas por cada dólar e nos 186,268 kwanzas por cada euro.

Contudo, no mercado de rua, a única alternativa, embora ilegal, face à falta de divisas aos balcões dos bancos, a nota de um dólar continua a ser transaccionada acima dos 500 kwanzas.

Mais Lidas