Plano Metropolitano entra em acção para simplificar a mobilidade rodoviária na capital

São mais de mil quilómetros de vias reabilitas que servirão para facilitar a mobilidade rodoviária na capital. O projecto está a ser desenvolvido pelo governo provincial integrado no Plano Director Geral Metropolitano de Luanda e prevê a reabilitação de 410 quilómetros de estradas primárias e outros 621 de vias secundárias.
<a href='http://www.angolaimagebank.com' target='_blank'>Angola Image Bank</a>:
    Angola Image Bank

A informação foi avançada pelo engenheiro Paulo Kai, no II Congresso Internacional de Engenharia, que decorreu recentemente em Luanda, numa promoção da Ordem dos Engenheiros de Angola, informa a Angop.

De acordo com este especialista, o Plano Metropolitano de Luanda está a fazer uma revisão dos corredores principais de infra-estruturas da Marginal da Corimba, Via Expressa, Cambamba, 21 de Janeiro, Viana/Zango, Catete e o corredor Norte/Sul, onde poderão circular vários modelos de transportes como metro, ferroviário, marítimo e autocarros públicos.

Segundo o engenheiro, a reabilitação do corredor Norte/Sul vai permitir uma conectividade mais rápida ligando os municípios de Cacuaco/Viana e o distrito urbano de Kilamba Kiaxi. Ao mesmo tempo, irá atrair o tráfego de mercadorias dos principais centros logísticos da região e diminuir a pressão ao longo das vias secundárias e terciárias, escreve a Angop.

Desta forma, para Paulo kai, o Plano Director Geral Metropolitano de Luanda vai garantir um melhor ordenamento da capital.

Mais Lidas