Polícia investiga morte de ex-presidente do Sporting encontrado sem vida em Cabo Ledo

A Polícia Nacional está a investigar as causas da morte do antigo presidente do clube português de futebol Sporting, Jorge Gonçalves, encontrado morto esta terça-feira num quarto de hotel, em Cabo Ledo, por enforcamento.
:
  

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz do comando nacional da Polícia Nacional, comissário Aristófanes dos Santos, disse que Jorge Gonçalves se tinha hospedado na noite do dia 09 num hotel na zona de Cabo Ledo.

Segundo o porta-voz da Polícia Nacional, na manhã do dia seguinte, o ex-presidente do Sporting ausentou-se do hotel, dirigindo-se ao banco por volta das 10h00 e regressando posteriormente ao complexo hoteleiro.

"Apenas disse na recepção que não queria ser incomodado e que iria descansar um bocado, e assim foi, não foi incomodado, tanto que não desceu para o almoço", explicou Aristófanes dos Santos.

Ao fim do dia, contou ainda o porta-voz da Polícia, um funcionário dirigiu-se ao quarto de Jorge Gonçalves para consultar o que iria querer para o jantar.

"Foram batendo à porta e como não respondia, daí verificou-se a partir de uma janela que ele já era cadáver, ou seja, já estava pendurado", referiu o responsável.

A polícia retirou o corpo e aguarda o resultado da autópsia, para seguir com todo o procedimento judicial.

"São os únicos dados que temos até ao momento. Com o resultado da autópsia vai-se fazer o relatório e vai-se notificar a embaixada portuguesa oficialmente", acrescentou.

Jorge Gonçalves, 67 anos, chegou à presidência do Sporting em 1988, como uma "lufada de ar fresco" para um clube que ansiava por uma mudança de rumo, mas as muitas promessas acabaram por se esgotar em apenas um ano.

Mais Lidas