Ver Angola

Transportes

Cabinda: terminal marítimo de passageiros deverá ficar concluído este mês

O Governo acelerou a conclusão de vários projectos estruturantes na província de Cabinda. Entre os projectos que estão na mira do Executivo, encontram-se as obras de construção do Terminal Marítimo de Passageiros de Cabinda que, segundo o presidente do Conselho de Administração da empresa portuária de Cabinda, José João Kuvingua, deverão ser dadas como concluídas este mês.

:

O responsável fez saber que as obras se encontram num bom caminho e que se assim continuarem, serão terminadas muito em breve.

"As obras correm a um bom ritmo a nível da construção do cais quebra-mar e o terminal de passageiros", começou por dizer o responsável.

"A continuar neste ritmo, este mês iremos concluir o terminal de passageiros" e "teremos muito avançado o cais quebra-mar", informou, citado pela Rádio Nacional de Angola.

Já Ricardo de Abreu, ministro dos Transportes, que falava na abertura do XIII Conselho Consultivo do Ministério dos Transportes, confirmou a existência de um "trabalho acelerado para a conclusão de projectos associados à criação de novos modos e sistemas de acesso de pessoas e bens à província de Cabinda".

O governante afirmou que com a conclusão do quebra-mar e do terminal e com a entrada em funcionamento dos catamarãs, o Sistema de Cabotagem Norte deverá ser garantido este ano.

Citado pela Angop, Ricardo de Abreu aproveitou ainda a ocasião para mencionar a execução de algumas obras de adaptação do aeroporto e o aumento dos voos com preços mais competitivos. O responsável considerou que estas medidas vão ajudar a melhorar as ligações aéreas naquela região.

Também falou sobre o Porto de Águas Profundas do Caio. O titular da pasta dos Transportes, informou que as obras vão ser retomadas e que a primeira fase da iniciativa será terminada.

Sublinhou ainda que o sector está empenhado em relançar o transporte marítimo costeiro de passageiros, que tem como prioridade a zona Norte de Angola.

Miguel dos Santos de Oliveira, vice-governador de Cabinda para área Política e Social, aproveitou a ocasião para expressar a sua preocupação quanto à posição geográfica de Cabinda.

Segundo o responsável, a posição da província tem gerado bastantes obstáculos no que diz respeito à mobilidade dos cidadãos da província para o resto do país, escreva a Angop.

Relacionado