Ver Angola

Indústria

País recebe fábrica de telemóveis. Unidade vai gerar mais de uma centena de empregos

O país prepara-se para inaugurar uma fábrica de telemóveis, tablets e computadores portáteis. A unidade fabril, instalada na Zona Económica Especial Luanda-Bengo, contou com um investimento da Afrione de cerca de 15 milhões de dólares e uma linha de crédito de 2 mil milhões de dólares dos Emirados Árabes Unidos.

:

Estima-se que esta unidade fabril produza mais de 100 mil aparelhos por ano. Além de contribuir para diversificação do sector, esta fábrica vai também permitir, numa primeira fase, a criação de 150 novos postos de trabalho.

De acordo com o Jornal de Angola, 80 por cento dos novos postos de trabalho serão destinados a angolanos. Estes postos serão na linha de produção de telemóveis.

Quanto aos preços dos aparelhos produzidos, os de baixa gama deverão custar entre 3 a 4 mil kwanzas. Já os aparelhos mais evoluídos, de alta gama, rondarão os 200 mil kwanzas.

Além da instalação da fábrica, vão também ser construídos centros de distribuição em Cabinda, Uíge, Huambo e Benguela.

Para já a unidade, que está quase pronta para ser inaugurada, vai produzir telemóveis. A produção de computadores e outros aparelhos ainda não tem data prevista para arrancar, mas é um dos objectivos dos promotores – empresários indianos do Grupo Contec Global, através da subsidiária Afrione.

O atraso na inauguração, de acordo com Deslandes Rafael, antigo vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem e coordenador de logística da Afrione em Angola, deveu-se à presença da covid-19 no país.

A fábrica ocupa uma área de 1140 metros quadrados e é composta por três departamentos: escritórios, fabricação e armazenamento.

Além do investimento da Afrione, esta fábrica conta ainda com uma linha de crédito de 2 mil milhões de dólares disponibilizada a Angola pelos Emirados Árabes Unidos.