Baía dos Tigres

:
  

É um dos sítios mais inacessíveis em Angola, situa-se no município do Tômbua, província do Namibe. A chegada é feita de bote, apenas na maré baixa, do qual os fiscais são praticamente os únicos a pisar regularmente as ruas da abandonada vila na Baía dos Tigres, hoje coberta de areia, quase meio século depois da saída dos colonos portugueses da povoação.

Em pano de fundo erguem-se as ruínas do destilador de água do mar instalado em 1922 e que já então produzia 22.500 litros diários de água doce para os pescadores que viviam na então povoação de S. Martinho dos Tigres. Edifícios ainda com as inscrições e símbolos portugueses povoam o cenário, entre uma escola e um hospital, cobertos parcialmente pela areia.

É lá que se situa a igreja de São Martinho dos Tigres, o principal templo e que era palco de procissões e celebrações diárias. Foi construída com conchas e outras matérias-primas encontradas na baía pelos colonos portugueses, mas está hoje totalmente despedida, apesar de intacta.

A contracosta da baía é o local menos acessível, dada a forte a ondulação, mas também casa para a única povoação de focas em Angola. Um posto sanitário ou uma delegação marítima, além de dezenas de casas e fábricas de pesca, ainda sobrevivem na pequena aldeia.

Apesar de actualmente desabitada a Baía dos Tigres poderá vir a ser uma referência para o turismo no sul de Angola.

:
Hotel Baía
:
Restaurante Vitrúvio

Mais Lidas