JL felicita Boris Johnson e destaca “excelentes relações” entre os países

O Presidente João Lourenço felicitou o primeiro-ministro britânico indigitado, Boris Johnson, e realçou as “excelentes relações de amizade e de cooperação” entre os dois países.
:
  

Na mensagem que endereçou a Boris Johnson, João Lourenço manifesta o desejo de que as “excelentes relações” existentes entre Angola e o Reino Unido “prossigam com o dinamismo de sempre” sob a nova liderança britânica, na perspetiva de construir “resultados vantajosos para ambos os países”. 

O Presidente desejou igualmente ao novo primeiro-ministro “os maiores êxitos” no desempenho das suas funções, mostrando-se convicto de que Johnson se empenhará na condução dos destinos britânicos, “de modo a salvaguardar os grandes interesses do povo britânico ao nível da Europa e do mundo em geral”.

No ano passado, o Presidente manifestou a pretensão de aderir à Commonwealth (comunidade que junta os países anglófonos), um interesse que foi bem acolhido pelo então chefe da diplomacia britânica, Boris Johnson.

"A exemplo do que se passa com Moçambique, que está ali encravado entre países anglófonos (...) e acabou por aderir à Commonwealth, também Angola está cercada, não por países lusófonos, mas por países francófonos e anglófonos. Portanto, não se admirem que estejamos a pedir agora a adesão à francofonia e que daqui a uns dias estejamos a pedir também a adesão à Commonwealth", apontou João Lourenço, numa entrevista à Euronews.

Num ‘tweet’ datado de 5 de Junho de 2018, Boris Johnson, então chefe da diplomacia britânica, elogiava a intenção de Angola se juntar à “família da Commonwealth” e as reformas anunciadas por João Lourenço no combate à corrupção e no reforço dos direitos humanos, concluindo: “Espero recebê-lo em breve no Reino Unido”.

O líder do partido Conservador foi indigitado primeiro-ministro pela Rainha Isabel II, o 14.º primeiro-ministro do reinado da monarca, numa audiência no Palácio de Buckingham, em Londres.

No discurso à chegada à residência oficial, em Downing Street, Boris Johnson defendeu a negociação de um "novo acordo, um acordo melhor" para o 'Brexit' e disse que o país devia preparar-se para sair sem acordo em 31 de Outubro.

Mais Lidas