Mundial de Hóquei: Angola e França empatam 3-3 e angolanos ganham na vantagem

As selecções de hóquei em patins de Angola e da França empataram esta Segunda-feira 3-3, para a segunda jornada do grupo A do Mundial 2019, a decorrer em Vilanova, em Espanha, e somaram o primeiro ponto na prova.
:
  

Para efeitos de desempate, em caso de igualdade entre ambos os conjuntos rumo aos quartos de final, Angola ganhou vantagem sobre a França, ao vencer na concretização de livres directos (1-0), tendo o único golo sido marcado por Martin Payero.

A França, que na primeira jornada perdeu, mas deu boa réplica à campeã em título Espanha (3-1), esteve a vencer por 1-0, mas Angola, que também esteve em evidência na estreia, ao sair derrotada por 5-4 frente à Itália, deu a volta e passou para a frente aos 3-2.

O empate a 3-3 acabou por cair para o lado da selecção gaulesa a quatro minutos do final do encontro, através de um livre directo marcado de forma irrepreensível por Carlo di Benedetto.

Angola entrou bem no jogo, com os seus atiradores Martim Payero, João Pinto e Humberto ‘Big’ Mendes a procurarem desfeitear o guarda-redes Keven Correia, mas foi a França, após várias ameaças, que chegou à vantagem.

O primeiro golo gaulês foi marcado na concretização de um livre directo por Carlo di Benedetto, aos nove minutos, um dos três irmãos em pista - os outros são Bruno e Roberto -, que constituem a ‘espinha dorsal’ da França.

A selecção nacional reagiu da melhor forma ao golo sofrido e empatou por Anderson ‘Nery’ Silva, aos 11 minutos, mas a França voltou à vantagem no minuto seguinte, por Roberto di Benedetto, na recarga a um remate de Remi Herman, que joga no Juventude Viana, ao poste.

O equilíbrio foi uma constante do encontro, em que ambas as equipas repartiram oportunidades de golo, mas sem ultrapassar os guarda-redes Francisco Veludo e Keven Correia, tendo a selecção nacioanl terminado a primeira parte por cima, com situações de perigo por Martin Payero e João Pinto.

A selecção naciaonal, com mais posse de bola, entrou por cima na segunda parte e chegou ao empate a 2-2, aos 30 minutos, novamente por Anderson ‘Nery’ Silva, em posição frontal à baliza francesa, na recarga a uma bola devolvida pela tabela, que passou por cima do guarda-redes Keven Correia.

O guarda-redes Francisco Veludo, cara a cara com Bruno di Benedetto, esteve em evidência ao defender uma grande penalidade aos 35 minutos, assinalada por ter pisado a bola com a luva, após o que ambas as selecções dispuseram de duas ocasiões de perigo.

O ferro da baliza angolana travou um remate de Carlo di Benedetto, aos 39 minutos, e no mesmo minuto foi a baliza gaulesa que também abanou com a bola no poste enviada por João Pinto.

Angola concretizou a reviravolta no marcador por João Pinto aos 40 minutos, na recarga a um primeiro remate de Martin Payero, defendido pelo guarda-redes Keven Correia.

A França, que tem como principal arma o seu letal contra-ataque, chegou ao empate a quatro minutos do fim da partida na concretização de um livre directo por Carlo di Benedetto, após ter sido mostrado o cartão azul a André Centeno.

A selecção de Angola, que está ainda na luta pelos lugares cimeiros do grupo A, colocou-se numa excelente posição na fuga ao quarto lugar, por forma a evitar o ‘play-off’ de acesso aos quartos de final com uma das equipas da Taça Intercontinental.

Mais Lidas