Petróleo rende 766 milhões de dólares e barril chega aos 45 dólares

As receitas fiscais petrolíferas subiram 31 por cento entre Maio e Junho, para 766 milhões de dólares, e o preço médio do barril exportado chegou pela primeira vez aos 45 dólares previstos no Orçamento Geral do Estado (OGE).
:
  

Segundo dados do Ministério das Finanças compilados Segunda-feira pela agência Lusa, Angola exportou em Junho 54.064.324 barris de petróleo, um aumento de mais de dois milhões de barris face a Maio, a um preço médio de 45,2 dólares, o que totaliza vendas globais de mais de 2,4 mil milhões de dólares num mês.

As receitas fiscais com estas vendas ascenderam a 766 milhões de dólares, aumentando 31 por cento face aos 583,1 milhões de dólares de Maio, sendo Junho o melhor mês do ano.

As contas do mês de Junho apontam ainda que pela primeira vez em 2016 a exportação de cada barril de crude chegou à previsão de 45 dólares que o Governo inscreveu no OGE deste ano.

Contudo, o Ministério das Finanças revelou já em Julho que, face à forte quebra da cotação no mercado internacional durante o primeiro semestre, essa previsão, de cotação média para a exportação, foi revista em baixa, para os 41 dólares por barril em 2016.

Na origem destes dados estão números sobre a receita arrecadada com o Imposto sobre o Rendimento do Petróleo (IRP), Imposto sobre a Produção de Petróleo (IPP), Imposto sobre a Transacção de Petróleo (ITP) e receitas da concessionária nacional.

Os dados constantes nestes relatórios do Ministério das Finanças resultam das declarações fiscais submetidas à Direcção Nacional de Impostos pelas companhias petrolíferas, incluindo a concessionária nacional, a empresa Sonangol.

Comparativamente com o mês de Junho de 2015, Angola exportou ligeiramente mais quantidade (54.495.925 barris), mas a cotação média foi então de quase 62 dólares por barril e as receitas fiscais arrecadas chegaram então aos 922 milhões de dólares.

Mais Lidas