Ver Angola

Saúde

União Europeia apoia Angola na luta contra a pandemia com cerca de 11 milhões

O Embaixador da União Europeia (UE) em Angola, Tomás Ulicny, que se encontrou com o Presidente, João Lourenço, esta Quarta-feira, anunciou a atribuição de um apoio financeiro de 10 a 11 milhões de euros repartidos por vários programas.

: Pedro Parente/Angop
Pedro Parente/Angop  

Em declarações aos jornalistas, à saída de uma audiência em que informou o chefe do executivo sobre o apoio que a União Europeia está a prestar a Angola para mitigar o impacto da pandemia de covi-19, Tomás Ulicny disse que a UE vai atribuir três milhões de euros, através da Direcção Geral da Ajuda Humanitária, para as populações mais vulneráveis nos países afectados pelo estado de emergência.

A verba será direccionada para os sectores de água, higiene e saneamento.

Além disso, acrescentou, está em curso uma subvenção adicional de seis milhões de euros para mitigar o impacto no que diz respeito à segurança alimentar nas províncias do sul de Angola, no âmbito do programa Fortalecimento da Resiliência e da Segurança Alimentar e Nutricional (FRESAN) já em fase de implementação.

A delegação europeia vai também apoiar com, pelo menos, um milhão de euros as Organizações Não-Governamentais (ONG) que vão implementar os programas para os grupos mais vulneráveis afectados pela pandemia.

O embaixador estimou que, no total, os apoios financeiros se situem entre 10 e 11 milhões de euros.

Angola regista actualmente 86 casos de infecção pelo novo coronavirus, entre os quais quatro óbitos, e não teve novos casos nas últimas 48 horas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 377 mil mortos e infectou mais de 6,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.